Tamanho do texto

História e obras do pai da Aviação podem ser vistas no Rio até o fim de outubro

Agência Brasil

O Museu do Amanhã escolheu um visionário como tema de sua segunda exposição temporária: "O Poeta Voador, Santos Dumont" é a nova atração para os milhares de visitantes do local, inaugurado em dezembro do ano passado e símbolo da revitalização da Praça Mauá, na zona portuária do Rio de Janeiro.

Exposição pode ser vista até outubro no Rio de Janeiro
Tomaz Silva / Agência Brasil
Exposição pode ser vista até outubro no Rio de Janeiro



A trajetória de Alberto Santos Dumont (1873-1932) – o inovador que se dedicou à ciência e à tecnologia inspirado pela arte – é contada em linguagem audiovisual e interativa, além contar com protótipos de suas principais criações e réplicas em tamanho real do avião Demoiselle e do pioneiro 14 Bis. O objetivo é apresentá-lo não só como o responsável por uma invenção que mudou o planeta, mas também como um jovem empreendedor que disponibilizava seus projetos para que fossem replicados, em vez de registrar patente.

"As pessoas guardaram Santos Dumont numa prateleira de clichês, mas ele era e ainda é muito moderno e inovador", define  Gringo Cardia , que além de cenógrafo, designer e arquiteto, também é curador da exposição, concebida e realizada pela Fundação Roberto Marinho.

O que ver

Na sala principal, protótipos dos sete modelos criados por Santos Dumont – do balão Brasil ao avião Demoiselle, passando pelo 14 Bis, mostram a evolução da tecnologia desenvolvida pelo inventor. Imagens digitalizadas, documentos e fotos históricas são mostrados em telas interativas.

Exposição está no Museu do Amanhã
Tomaz Silva / Agência Brasil
Exposição está no Museu do Amanhã

Em um estúdio, uma réplica do Demoiselle em tamanho real insere o público na História, por meio da simulação de um voo sobre a Paris da época e o Rio de Janeiro antigo, mas com o Museu do Amanhã na paisagem. Os visitantes, em número de seis pessoas por hora, poderão entrar no Demoiselle e fazer um voo filmado.

Um documentário sobre a trajetória de Santos Dumont ocupa a Sala Cinema, enquanto na Sala dos Balões um filme passeia pela história dos voos, desde o italiano Leonardo da Vinci até o feito do brasileiro que fez seu avião decolar, voar e pousar com sucesso. Conceitos de física como aerodinâmica e a mecânica de motores são mostrados, de forma lúdica, na Sala da Oficina de Aviões de Papel.

Nesse espaço, o último da exposição, o público participa de um jogo. Numa grande mesa, o visitante produz seus aviões de papel, que são arremessados a partir de uma plataforma sobre uma pista de pouso.

Serviço

"O Poeta Voador, Santos Dumont" fica em cartaz até 30 de outubro e pode ser visitada de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos para o museu, incluindo o circuito permanente e a exposição temporária, custam R$ 10 e R$ 5 a meia-entrada, mas às terças-feiras a visitação é gratuita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.