Tamanho do texto

Tyka Nelson e outros cincos irmões ou meio-irmãos serão herdeiros do cantor e dividirão fortuna bilionária

Reuters

O astro da música Prince não deixou testamento quando morreu na semana passada, informou uma irmã em documentos apresentados a um tribunal nesta terça-feira (26).

Fortuna de Prince será dividida entre seis herdeiros
Reuters
Fortuna de Prince será dividida entre seis herdeiros

Nos papéis registrados em uma corte do condado de Carver, no Estado norte-americano de Minnesota, Tyka Nelson pediu que um administrador especial seja indicado para lidar com os assuntos do cantor e que ela seja escolhida para legitimar seu espólio.

Ela listou a si mesma e cinco outros irmãos ou meio-irmãos como herdeiros de Prince, mas não informou os valores dos seus bens ou das suas dívidas. Prince, nascido Prince Rogers Nelson, se casou e divorciou duas vezes e teve um filho que morreu pouco depois do nascimento em 1996.

O valor de seu catálogo musical existente foi estimado em mais de 500 milhões de dólares, de acordo com o primeiro empresário do artista, Owen Husney. Essa cifra inclui direitos de licenciamento em potencial para filmes, televisão, comerciais e videogames que Prince pouco explorou, afirmou Husney em uma entrevista na semana passada.

O compositor eclético e influente por trás de sucessos como "Purple Rain" foi encontrado morto na quinta-feira passada aos 57 anos em um elevador do complexo Paisley Park Studios, localizado em Chanhassen, um subúrbio da cidade de Mineápolis onde ele morava. A causa da morte ainda é desconhecida.

Na petição em que solicitou a nomeação de um administrador especial, Tyka disse: "Desconheço a existência de um testamento e não tenho motivos para acreditar que o falecido executou documentos testamentários de qualquer tipo".

Ela acrescentou que um administrador é necessário "porque nenhum representante pessoal foi indicado em Minnesota nem em lugar nenhum". Tyka propôs o Banco Bremer de Minnesota para a função, dizendo que a instituição fez negócios durante vários anos com Prince, um nativo de Mineápolis.

Os restos mortais de Prince foram cremados, e no sábado a família realizou uma cerimônia particular.

Desde a morte do cantor, as vendas de seus discos dispararam – mais de 2,3 milhões de canções e cerca de 580 mil álbuns foram comercializados desde o dia de seu falecimento, de acordo com a consultoria Nielsen Music, levando Prince para o topo da parada de discos da Billboard.

Além dos direitos autorais de seu mais de 30 álbuns, Prince reconquistou a propriedade de suas gravações originais depois de uma disputa com a gravadora Warner Bros. Também se acredita que ele tinha muitas gravações inéditas, inclusive um disco gravado com o falecido trompetista de jazz Miles Davis.

O advogado Stephen Hopkins, de Minnesota, disse que é incomum uma pessoa da magnitude e riqueza de Prince morrer sem deixar um testamento. Nestes casos, os bens são divididos igualmente entre os herdeiros, afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.