Tamanho do texto

Rapper afirmou que seu álbum só estaria no serviço de streaming de Jay-Z, mas foi disponibilizado em outros

Um fã de Kanye West processou o rapper e uma companhia de Jay-Z nesta segunda-feira, alegando que eles enganaram pessoas a assinar o serviço de streaming de músicas Tidal ao informar de forma fraudulenta que seria a única maneira de comprar o álbum " The Life of Pablo ", de Kanye.

Kanye West está sendo processado por fã por causa do álbum
REUTERS/Andrew Kelly
Kanye West está sendo processado por fã por causa do álbum "The Life of Pablo"

Em uma ação popular pedida em tribunal federal em San Francisco, Justin Baker-Rhett disse ter assinado um serviço mensal de US$ 9,99 mensais pelo Tidal após Kanye West publicar em seu Twitter que "Pablo" nunca seria vendido em nenhum outro lugar.

Mas o morador da Califórnia disse que a promessa de exclusividade era um esquema para conquistar milhões de assinantes ao Tidal, que sofre com baixos números por conta da concorrência, e que West lançou o álbum um mês e meio depois na Apple Music, Spotify e em seu próprio site.

Baker-Rhett disse que o esquema triplicou o número de assinantes do Tidal para 3 milhões, impulsionou o valor da companhia de 60 para 84 milhões de dólares e ameaça a privacidade dos fãs, ao forçar que entreguem informações pessoais.

"Você não pode enganar pessoas a pagar dinheiro e entregar informações pessoais só porque a companhia está sofrendo", disse o advogado de Baker-Rhett, Jay Edelson, em entrevista por telefone.

A Tidal e Kanye West não responderam imediatamente pedidos de comentários.

A publicação de Kanye, incluída na acusação, disse: "Meu álbum nunca nunca nunca estará na Apple. E nunca será vendido... Você só conseguirá no Tidal".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.