Tamanho do texto

Com música solo lançada, cantor admite não ter plano B: "Ou você vai até o final ou não tentou de verdade"

Michael Band não é o primeiro e nem vai ser o último integrante de boyband a investir em uma carreira solo. Com o fim da banda P9 , no final de 2015, o mais velho entre os colegas Jonathan, Igor e Guilherme não teve dúvidas antes de continuar a perseguir seu sonho da música.

Michael Band investe em carreira solo após fim de P9
Reprodução
Michael Band investe em carreira solo após fim de P9

Antes mesmo do início do projeto da boyband em 2012, o cantor já estava na faculdade e trancou o curso no Rio de Janeiro para se dedicar à carreira artística. O que parecia ser o fim veio três anos depois, de forma orgânica, ele garante.

"Foi algo de todos nós. Cada um foi seguir seu próprio caminho e continuamos muito amigos, apesar de nos falarmos menos", disse em entrevista ao iG . O término da banda, porém, não foi motivo suficiente para deixar os sonhos para trás e voltar aos estudos. "É claro que no fundo passa pela cabeça. Mas não tinha como sair fora da música de repente ou levar em paralelo."

E agora seu foco está totalmente em repaginar sua carreira. Para começar, escolheu "Lá Lá Lá", uma música gravada no início de 2015 –quando a banda ainda estava junta e Michael nem imaginava em ter uma carreira solo tão cedo – como seu primeiro single.

Sem pressa, ele continua trabalhando sem prazos. "Lá Lá Lá" é sua única música gravada para um EP que pretende lançar em julho com quatro músicas em português e apenas uma inglês, bem diferente do que era a banda: no álbum "P9", apenas duas das doze músicas eram em português.

Apesar de saber como será o trabalho, Michael confessa que ainda nem escolheu quais músicas estarão na versão final. "Estou fazendo pré-produção das outras músicas, escolhendo o que vai entrar no EP. Tem que ter mais o que eu queira pra ficar feliz do que pra agradar o mercado".

Se Michael não tem planos para isso, pelo menos sabe que pode contar com o apoio de seus fãs - são milhares vindos da época da banda, que hoje fazem o processo de divulgação do single, além de garantir que veículos de comunicação não deixem a nova fase do rapaz passar em branco.

"A galera que já acompanhava antes sabe como eu sou e está curiosa para saber o que vou lançar. Ainda mais estando independente. No começo é complicado sair daquele círculo de amigos, então já ter uma base faz muita diferença e eles continuam muito fieis", analisa.

Ainda é cedo para dizer a base de fãs e a experiência serão suficientes para que Michael faça como Justin Timberlake , Nick Jonas ou Zayn Malik e se destaque sozinho. Mas ele garante que vai fazer o possível e o impossível para conseguir. "Ou você vai até o final ou não tentou de verdade."


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.