Tamanho do texto

Cantora teria se irritado com atraso em show no ano de 2013; Ação foi movida contra a artista e sua antiga produtora, a K2L

O Dia

A Justiça do Rio negou um pedido de indenização feito pelo produtor Thiago Marques contra a cantora Anitta e a empresa K2L Empreendimentos Artísticos, antiga produtora da funkeira. O autor pedia R$ 125 mil de danos morais por supostas irregularidades em um show em maio de 2013 na Abolição, Zona Norte do Rio.

Justiça nega indenização de R$ 125 mil contra Anitta por palavrões em show
AgNews
Justiça nega indenização de R$ 125 mil contra Anitta por palavrões em show



O problema teve início depois que Anitta se apresentou com quatro horas de atraso em um show em maio de 2013 na Abolição, zona norte do Rio. Irritada com a organização do evento, a cantora soltou palavrões diante do público.

De acordo com o juiz Fábio Marques Brandão, da 4ª Vara Cível da Barra da Tijuca, o pedido é improcedente. “A jurisprudência desta Corte entende que, quando a situação experimentada não tem o condão de expor a parte a dor, vexame, sofrimento ou constrangimento perante terceiros, não há falar em dano moral, uma vez que se trata de circunstância a ensejar mero aborrecimento ou dissabor, mormente quando mero descumprimento contratual, embora tenha acarretado aborrecimentos, não gerou maiores dano ao recorrente”, destacou.

Na sentença, o magistrado também esclarece que a cantora chegou antes mesmo da hora marcada para o show. E que não há prova efetiva de que uma apresentação anterior da cantora teria desvalorizado os ingressos do evento produzido por Thiago Marques, como o próprio alegou.


    Leia tudo sobre: Anitta

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.