Tamanho do texto

Cineasta mexicano abordou questão racial em seu discurso de agradecimento e reverenciou DiCaprio por comprometimento

Alejandro González Iñárritu ganhou o Oscar de melhor diretor por
CHRIS PIZZELLO/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Alejandro González Iñárritu ganhou o Oscar de melhor diretor por "O Regresso"

Ratificando a escolha do sindicato dos diretores, o mexicano Alejandro González Iñárritu foi escolhido o melhor diretor do ano por seu trabalho em “O Regresso”. O cineasta se rendeu a seu protagonista. “Leo, você é ‘O Regresso’. Você dedicou sua vida a este filme. O mexicano engrossou a lista de discursos em prol da igualdade racial. “Tem uma fala no filme que menciona que ‘tudo o que eles veem é a cor da sua pele’. Que oportunidade nossa geração tem para mostrar que a cor da minha pele é tão irrelevante quanto o cumprimento do meu cabelo”.

Mais tarde, na sala de imprensa, indagado sobre como se sentia ao vencer consecutivamente o Oscar de direção, Iñárritu foi mais modesto do que em suas últimas declarações sobre “O Regresso”.

“Eu não poderia estar mais feliz porque todo filme que eu faço é um filho. Você não pode gostar mais de um do que de outro. Eu quero dividir esse prêmio com o Leo, com todos. É uma grande vitória para o México, para a Argentina (onde o filme foi parcialmente filmado)”.

O mexicano triunfou ano passado pela direção de “Birdman”. Ele igualou a marca de John Ford e Joseph L. Mankiewicz , ambos americanos, como únicos diretores a vencerem o Oscar da categoria em anos consecutivos.

Há outro aspecto a ser notado no triunfo e Iñárritu. É o terceiro ano consecutivo que um mexicano vence na categoria. E desde o triunfo de Kathryn Bigelow em 2010 por “Guerra ao Terror”, um americano não vence na categoria. Um sinal claro da internacionalização da academia e de como a globalização do cinema é um processo irreversível.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.