Tamanho do texto

Animação brasileira pode surpreender favorito na categoria, mas força da Pixar não pode ser menosprezada

A categoria que mais fala ao coração do brasileiro em 2016 certamente é a de melhor animação. O filme brasileiro “O Menino e o Mundo”, de Alê Abreu , está indicado e, se não é o favorito expresso, é o melhor azarão que a categoria dispõe para medir forças com o festejado “Divertida Mente”, da Pixar.

Imagens do filme
Divulgação
Imagens do filme "O Menino e o Mundo:

Desde que a categoria foi criada, em 2002, a Pixar conquistou seis vitórias com “Procurando Nemo”, “Os Incríveis”, “Ratattouille”, “Wall E”, “Up – Altas Aventuras” e “Toy Story 3”. É, portanto, a grande força da categoria. Mas não é imbatível. “Monstros S.A” perdeu para “Shrek” logo no primeiro ano de disputa e “Carros” perdeu para “Wallace & Gromit: A Batalha dos Vegetais” .

Não obstante, no curto histórico da categoria de 14 anos, já pipocaram algumas surpresas como a vitória de “A Viagem de Chihiro” sobre “A Era do Gelo” em 2003 e de “Rango” sobre os mais bem cotados “Gato de Botas” e “Kung Fu Panda 2” em 2012.

O aspecto lúdico está presente tanto em “Divertida Mente” como na animação brasileira. O que pode pesar a favor do filme de Alê Abreu, em detrimento da força de marketing que move a candidatura do filme distribuído pela Disney, é justamente a paixão inerente ao projeto. A percepção desse “Davi contra Golias” moderno. Não à toa, foi justamente essa a analogia utilizada pelo cineasta Alê Abreu quando recebeu a imprensa para repercutir a indicação ao Oscar. Vamos fazer guerrilha em Hollywood. Eu acho que é possível, nada é impossível”, disse na ocasião.

Divulgação
"Divertida mente": o filme da Pixar já é o vencedor virtual da categoria de animação, mas pode aparecer entre os indicados a melhor filme e roteiro original

O filme fez campanha de crowdfunding para patrocinar uma campanha de marketing junto aos eleitores do Oscar. A ideia é competir para ganhar, não apenas competir. A vitória pode ser improvável, mas o retrospecto da categoria e o fato de “O Menino e o Mundo” ter sido prospectado sem grande divulgação nos EUA permitem a esperança.

De certa forma, o Brasil nunca esteve tão perto de conquistar seu primeiro Oscar. Completam a categoria “Anomalisa”, “Shaun, o carneiro” e “As Memórias de Marnie”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.