Tamanho do texto

Em entrevista à revista americana "US Weekly", a ex-esposa de John Lennon afirmou que não influenciou no fim da banda

Os Beatles acabaram há 45 anos, mas até hoje Yoko Ono comenta o fim da banda. Agora, em entrevista à revista americana "US Weekly", a artista voltou a afirmar que não teve culpa alguma na separação do grupo britânico.

Yoko Ono afirmou que não teve nada a ver com o fim dos Beatles
Reprodução
Yoko Ono afirmou que não teve nada a ver com o fim dos Beatles

"Eu não tive nada a ver com o fim dos Beatles", afirmou a japonesa, que hoje tem 83 anos. "E eu até acho que o Paul McCartney é uma cara bem legal", continuou.

Para muitos fãs do quarteto, o relacionamento da artista plástica com John Lennon foi a principal responsável pelo fim da banda. Ela foi casada com o músico entre 1969 e 1980 e os Beatles acabaram um ano depois do casório. 

Alguns beatlemaníacos acreditam que o engajamento político de Yoko, que logo influenciou Lennon, criou algumas desavenças dentro grupo e anteciparam a dissolução.

Em 2003, Yoko Ono se envolveu em uma polêmica com Paul McCartney sobre os créditos das composições dos Beatles. Depois, em 2013, McCartney afirmou que a briga estava resolvida e ainda declarou que a japonesa não teve a menor influência no fim dos Beatles.

Ainda na entrevista, Yoko Ono afirmou que prefere "The White Album" a " Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band" e nunca tinha usado drogas antes dos 34 anos, quando John Lennon a fez experimentar um cigarro pela primeira vez.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.