Tamanho do texto

Indicado a quatro Oscars, "O Quarto de Jack" é o destaque da série do iG sobre os trunfos dos concorrentes a melhor filme

Dramas familiares têm seu encanto sobre a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, que distribui anualmente o Oscar; mas desde 2000, quando “Beleza Americana” triunfou, um drama dessa natureza não vence o Oscar de melhor filme. Na corrida em 2016 há um exemplar que se não reúne o humor negro do filme estrelado por Kevin Spacey , soma tensão e lágrimas ao contar a história de uma jovem, sequestrada, que cria seu filho em um cativeiro fazendo o possível e o inimaginável para que ele tenha uma vida agradável.

Cena do filme
Divulgação
Cena do filme "O Quarto de Jack"

“O Quarto de Jack”, que concorre a quatro Oscars (filme, direção, roteiro adaptado e atriz) é uma história sobre a força do espírito humano. Levemente inspirada pela história do austríaco que manteve a filha refém por 24 anos e teve sete filhos com ela, Emma Donoghue escreveu o livro “Room”, lançado em 2010, e adaptado por ela agora para o cinema.

“O Quarto de Jack” é um filme fácil de se gostar, extremamente cativante e com uma trama envolvente. São características que jogam a favor das chances do filme na noite de 28 de fevereiro, quando o Oscar será realizado.

Abaixo, o iG lista sete razões para “O Quarto de Jack” ganhar o Oscar de melhor filme.

1- É uma história sobre maternidade, superação e com uma criança (maravilhosa) como protagonista. Uma combinação praticamente irresistível

2 – Brie Larson é a favorita ao Oscar de melhor atriz e isso pode ajudar a eleitores indecisos a olharem para o filme com mais carinho

3 – O filme venceu o festival de Toronto e, nos últimos anos, produções com essa credencial triunfaram no Oscar. Alguns exemplos são “12 Anos de Escravidão” (2012), “O Discurso do Rei” (2010) e “Quem Quer Ser um Milionário?” (2008).

4- É o filme mais emocionante entre os concorrentes. Para quem vota com o coração, um prato cheio

5 – Jacob Tremblay , que interpreta Jack, aos nove anos, foi um dos protagonistas da temporada de premiações com muita fofura e tietagem

6 – É uma produção independente e, no Oscar, elas têm prosperado nos últimos anos. Alguns exemplos são “Birdman”, “O Artista” e “Guerra ao Terror”

7 – O diretor Lenny Abrahamson não havia sido indicado para nenhum prêmio em sua categoria ao longo da temporada, mas foi lembrado no Oscar. Um indicativo de que o filme caiu mesmo nas graças da academia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.