Tamanho do texto

Compositor e escritor brasileiro irá receber 100 mil euros como premiação

Chico Buarque de Hollanda foi anunciado como o ganhador da 31ª edição do Prêmio Camões de Literatura e levará para casa a bagatela de 100 mil euros como premiação.

Leia também: Os 12 brasileiros que venceram o Camões antes de Chico Buarque

Chico Buarque vence o Prêmio Camões de Literatura
Reprodução/ Instagram
Chico Buarque vence o Prêmio Camões de Literatura

Essa é uma das mais prestigiadas premiações da literatura, e é oferecida pelos governos do Brasil e de Portugal para consagrar anualmente um autor de língua portuguesa oficial.

Conhecido por sua atuação na música, com letras políticas e críticas, Chico Buarque tem forte presença também na literatura nacional. Lançou cinco livros e já ganhou três prêmios Jabuti , outra importante premiação para o cenário nacional. Inclusive, à época, isso rendeu críticas ao comitê organizador do Jabuti.

Leia também: Prêmio Jabuti anuncia novidades e homenagem a Conceição Evaristo

O último brasileiro a ganhar o prêmio havia sido o romancista e contista Raduan Nassar , em 2016. Raduan é autor de obras consagradas como Um copo de Cólera e Lavoura Arcaica .

O Prêmio Camões , diferente da maioria, não leva em consideração apenas uma obra e não tem inscrição. O vencedor é eleito por um júri especializado, composto por representantes do Brasil, de Portugal e de países africanos de língua oficial portuguesa.

Para avaliação e escolha os jurados consideram o que podemos chamar de “conjunto da obra”, somando fatores de relevância e contribuição para o cenário literário e cultural da língua portuguesa.

Leia também: A crise no setor livreiro e o pensamento do leitor solitário

O Brasil já levou 13 premiações: Chico Buarque (2019); Raduan Nassar (2016); Alberto da Costa e Silva (2014); Dalton Trevisan (2012); Ferreira Gullar (2010); João Ubaldo Ribeiro (2008); Lygia Fagundes Telles (2005); Rubem Fonseca (2003); Autran Dourado (2000); Antônio Cândido de Melo e Sousa (1998); Jorge Amado (1994); Rachel de Queiroz (1993); João Cabral de Melo Neto (1990).                                                           

Para pautas e sugestões: colunaquartacapa@gmail.com