Paulinha Abelha morreu nesta quarta-feira (23)
Reprodução/Instagram
Paulinha Abelha morreu nesta quarta-feira (23)


A vocalista da banda de forró Calcinha Preta, Paulinha Abelha, que morreu na última quinta-feira, dia 23, terá dois velórios em Sergipe: um em Aracaju e outro no município de Simão Dias. Ambos serão abertos ao público, mas o primeiro acontece desde as 7h desta quinta-feira, dia 24, e o segundo, será na sexta, 25. O sepultamento será apenas para familiares da cantora.

"A despedida da nossa querida Paulinha Abelha será aberta ao público. O velório será liberado para visitação dos fãs a partir das 7h de amanhã, quinta-feira, no Ginásio Constância Vieira (Aracaju/SE) e das 9h às 14h, sexta-feira, no Ginásio de Esportes José Maria (Simão Dias/SE). O sepultamento contará apenas com a presença dos familiares", diz nota publicada nas redes sociais da banda Calcinha Preta.

Fãs da cantora já prestam homenagem em cerimônia aberta ao público no Ginásio Constância Vieira, em Aracaju, no Sergipe. Viúvo da artista, o dançarino e modelo Clevinho Santos não sai de perto do caixão desde a madrugada, quando ocorreu outro velório, no Centro da cidade, restrito a familiares. Colega de Paulinha, com quem dividiu os vocais no grupo Calcinha Preta, a cantora Silvânia Aquino precisou ser medicada e levada para casa depois de passar mal. Os demais integrantes da banda seguem no local.

O ginásio onde se encontra o corpo da cantora tem capacidade para seis mil pessoas. O corpo da artista será velado durante todo o dia e a noite, nesta quinta-feira. A mãe e outros familiares de Paulinha já estão em Simão Dias, cidade onde Paulinha foi criada. Na próxima sexta-feira (25), às 8h, o corpo de Paulinha Abelha será levado, por meio de um cortejo, até Simão Dias, onde acontecerá outro velório, até às 17h. Depois, será sepultado no cemitério do município, em cerimônia fechada para a família.

Leia Também


Leia Também

Paulinha morreu aos 43 anos. Ela estava internada desde o dia 11 de fevereiro, para tratar problemas renais. Ela foi para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no dia 14, onde começou a fazer diálise, e entrou em coma dias depois. A artista também apresentou disfunções hepáticas e neurológicas.

A morte de Paulinha foi confirmada na noite de quarta-feira no perfil oficial do grupo Calcinha Preta, um dos principais nomes do forró nacional. Junto a uma foto da artista, a legenda dizia: “O Hospital Primavera comunica, com pesar, que a cantora Paula de Menezes Nascimento Leca Viana, a Paulinha Abelha, faleceu hoje (quarta-feira, 22) em decorrência de um quadro de comprometimento multissistêmico”. O comunicado relatava que nas 24 horas anteriores a paciente, em coma profundo, “apresentou importante agravamento de lesões neurológicas, constatadas em ressonância magnética”. Então, segue a nota, “foi então iniciado o protocolo de diagnóstico de morte encefálica, que confirmou a hipótese após exames clínicos e complementares específicos”.

Paulinha Abelha nasceu no dia 16 de agosto de 1978. Ela era natural de Simão Dias, cidade de cerca de 40 mil habitantes do Centro Oeste de Sergipe. A cantora iniciou sua carreira artística aos 12 anos de idade cantando em trios elétricos nas cidades do interior sergipano.

Ainda jovem, fez parte das bandas Flor de Mel e Panela de Barro, mas precisou interromper a carreira por dificuldades financeiras. Ela entrou na Calcinha Preta em 1998, por indicação de Daniel Diau, que havia ingressado recentemente na banda. Paulinha gravou mais de 20 álbuns com o grupo e várias músicas de sucesso como "Louca por ti", "Ainda te amo", "Baby doll" e "Liga pra mim".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários