Tamanho do texto

Atriz, que morou fora por 10 anos, ainda comentou, em entrevista, sobre a pressão que sofre com o passar dos anos: "Toda idade tem seu charme"

Rita Guedes está de volta! Após passar 10 anos morando nos Estados Unidos, a atriz retornou ao Brasil para se dedicar a projetos pessoais e, claro, profissionais. Em entrevista à revista Marie Claire , a loira comentou sobre os próximos passos.

Leia também: Aos 47 anos, Rita Guedes coleciona momentos de pura beleza e charme

Rita Guedes arrow-options
Reprodução/Instagram/@ritaguedes
Rita Guedes


“Tive três convites para projetos maravilhosos. Ficou impossível abrir mão de algum deles. Foi um período intenso de trabalho e poucas horas de sono, mas compensou cada segundo. Mergulhei de coração nesses três personagens tão distintos, em universos e olhares peculiares de cada um”, declarou Rita Guedes .

Leia também: Aos 47 anos, Rita Guedes posta foto e barriga chapada chama atenção

Nas redes sociais, a loira é muito elogiada por manter a forma aos 47 anos. Entretando, ainda na entrevista , ela comentou sobre a pressão que recebe frequentemente, pois muitas pessoas querem que ela sempre se pareça jovem. 

“O passar dos anos faz parte da vida, e graças a Deus, estou viva para ver esses anos se passarem. Quero morre bem velhinha. Adoro viver cada fase da vida. Eu me cuido para ter saúde e ter a aparência que me deixa feliz”, disse.

“Eu acho lindo certas mulheres mais velhas, vejo a beleza delas, das mulheres de 70 e 80 anos. Todas as idades têm seu charme e sua beleza, basta termos um olhar de aceitação e amor próprio. Nunca irei me cobrar pela juventude eterna uma vez que o tempo é inexorável”, declarou.

Sobre estar de volta ao Brasil, Rita contou que voltou porque estava com saudade do país e ainda falou sobre regressar em um período em que a cultura tem sido pouco valorizada. “É exatamente nessa hora que temos que nos unir para tentar salvar a nossa cultura, pois esse descaso também se reflete em nosso país”, disse.

Leia também: Rita Guedes deixa praia sem calcinha

“O povo necessita da arte, da cultura; não se vive bem e feliz sem isso. Estou aos trancos e barrancos insistindo em montar espetáculos e produzir cinema e não vou desistir. O artista presta serviço à população, assim como qualquer outro profissional de outra área. Sinto-me no dever de lutar para fazer a arte continuar viva, mesmo tendo um governo equivocado em relação à cultura de nosso país”, encerrou Rita Guedes.