Tamanho do texto

Luan Santana confirmou esta semana através de sua assessoria que namora novamente Jade Magalhães, com quem já se relacionou duas vezes

Se para algumas pessoas a fila anda, para outras ela dá voltas e para no mesmo lugar. Luan Santana é um desses. O cantor reatou o romance com Jade Magalhães, com quem já namorou duas vezes. A assessoria confirmou na quinta-feira (29) que ele e a estudante estão juntos, após terem sido flagrados na quarta (28), no show da dupla Maiara e Maraísa em Balneário Camboriú (SC).

Leia mais: Tudo sobre Luan Santana

Luan Santana e Jade Magalhães estão de novo juntos
Reprodução/Twitter
Luan Santana e Jade Magalhães estão de novo juntos


O namoro "ioiô" de Luan Santana e Jade Magalhães começou oficialmente em outubro de 2012 e terminou em novembro de 2013. Em 2015 eles reataram, mas puseram fim no relacionamento novamente em maio deste ano. Quem não gostou muito foram as fãs, que foram à página do cantor reclamar - ele teria dito que contaria primeiro a elas quando estivesse com alguém.

Leia mais:  Luan Santana acumula nove troféus "Melhores do Ano", do "Domingão do Faustão"

"Eu espero muito que você não se afaste da gente, de novo, como sempre faz", "Amo você, meu trouxinha", "Se cuida moço da reciclagem", foram algumas das mensagens deixadas, além das que diziam que só queriam vê-lo feliz.

Leia mais:  Luan Santana lança clipe com Anitta; assista

DVD

DVD de Luan Santana contou com participações
Divulgação
DVD de Luan Santana contou com participações

Luan aproveitou os meses de solteirice para se dedicar ao DVD "1977", gravado em Paulínia, no interior de São Paulo, em agosto deste ano. No projeto, ele canta com Ana Carolina, Anitta, Ivete Sangalo, Marília Mendonça e Sandy, além da atriz Camila Queiroz - que ganhou até beijo do cantor. O álbum tem 11 canções e é uma homenagem às mulheres e à conquista de seus direitos - o título faz referência ao ano em que foi criado o Dia Internacional da Mulher.

O local escolhido para a gravação remete a um ambiente industrial, para fazer referência à luta das operárias pela igualdade de gêneros. "Este é um tributo ao sexo nada frágil, por meio de algumas das vozes mais aclamadas do país. Saímos do registro do espetáculo e dos grandes públicos, revelando a minha intimidade na hora decriar as canções e dividi-las com artistas tão distintas", explicou o cantor, na ocasião em que ocorreram as gravações.

    Leia tudo sobre: Luan Santana