Tamanho do texto

Ator presta depoimento na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática, no Rio Janeiro, na manhã desta quarta-feira (16)

Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank estão dispostos a lutar contra o preconceito em defesa da pequena Chissomo, apelidada de Titi, de dois anos. De acordo com a assessoria de imprensa da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), o ator foi até o local para prestar queixa na delegacia, localizada na Cidade da Polícia, zona norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (16).

LEIA MAIS: Titi, filha de Gagliasso e Giovanna, já está ambientada no Rio e cheia de amigos

Bruno Gagliasso comparece na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) na manhã desta quarta-feira (16)
Reprodução/Twitter
Bruno Gagliasso comparece na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) na manhã desta quarta-feira (16)


Bruno Gagliasso  prestou depoimento sobre os ataques racistas que Titi , a filha que adotou com Giovanna Ewbank , recebeu na rede social da atriz. Na conta oficial de Giovanna no Instagram, um perfil que já foi desativado fez comentários racistas em uma foto postada pela atriz. "Vocês tinham que adotar uma menina de olhos azuis, isso sim iria combinar, e não aquela pretinha que parece uma macaquinha #lugardepretoénaáfrica", escreveu o internauta em um dos comentários.

Em uma outra foto postada pela a atriz, um segundo perfil também fez comentários ofensivos. "Que capeta feio, devolve ela para a África", declarou. 

LEIA MAIS: Gagliasso e Giovanna Ewbank adotam criança africana

Titi sofre ataques racistas na rede social de Giovanna Ewbank
Reprodução/Instagram
Titi sofre ataques racistas na rede social de Giovanna Ewbank


"A gente tem que ser intolerante"

No domingo (13), Bruno marcou presença no "Domingão do Faustão" como jurado da "Dança dos Famosos" e falou sobre o preconceito que a filha sofre. "Minha filha tem algo que esses caras não têm: amor. Em relação ao preconceito, a gente tem que ser intolerante. Eu fiz o que eu tinha que fazer. Agora cabe à polícia. Temos policiais bons e vão descobrir", desabafou.


Gaby Amarantos, que também era uma das juradas, contou que o mesmo perfil que ofendeu Titi lhe enviou comentários extremamente preconceituosos. "Senti forte o racismo quando comecei a namorar um cara branco [o inglês Gareth Jones] e falaram que eu estava pagando para ele ficar comigo. O mesmo perfil que foi falar da Títi no perfil da Gio me mandou voltar pra África. O que eu tenho a dizer é: 'paga a minha passagem que eu vou pra África sim! Adoro!' Esses caras tem que ser punidos", declarou a cantora.

LEIA MAIS: Gagliasso recusa convite de Walcyr Carrasco por causa da filha

Adoção

A adoção de Titi aconteceu depois que Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso fizeram uma viagem para Malawi, na África Oriental. A atriz foi ao país para fazer uma reportagem especial para o "Domingão do Faustão" e acabou se encantando com a criança. O processo foi bastante rigoroso e demorado, o casal passou por uma série de entrevistas e entrega de documentos para conseguir finalizar a adoção, que aconteceu sob sigilo.