Tamanho do texto

Operação da Polícia Federal que iniciou nesta terça-feira (18) já apreendeu bens e dinheiro de grupo empresarial que atua com entretenimento no Brasil

A Polícia Federal divulgou nesta terça-feira (18) resultados parciais da operação “For All”, que visa desarticular um esquema de fraudes no Imposto de Renda. Ao lado da Receita Federal, a Polícia divulgou que um grupo empresarial chamado A3 Entretenimento , atuante no ramo e responsável por famosas casas de shows e bandas cearenses como a Aviões do Forró estava envolvida em esquemas de sonegação de impostos. Já são cerca de 260 policiais cumprindo 76 mandatos judiciais nas cidades de Fortaleza (CE), Russas (CE) e Souza (PB).

O grupo Aviões do Forró é um dos investigadas
Reprodução/Facebook
O grupo Aviões do Forró é um dos investigadas


Leia mais:  Sem Solange, Xand estrela 1° clipe do Aviões do Forró em 14 anos de carreira

Segundo a Polícia, as bandas declaravam apenas 20% do que realmente ganhavam e a sonegação pode somar cerca de R$ 500 milhões. Entre os investigados, estão os integrantes da famosa banda de forró Aviões do Forró. Os vocalistas Xand e Solange Almeida já prestaram esclarecimentos na sede da PF. "Eles foram ouvidos, mas foram só esclarecimentos. Vale ressaltar que foi apenas um termo de declaração", afirmou a delegada Dora Lúcia Oliveira de Souza durante a coletiva de imprensa.

Leia mais:  Ex-bailarina do "Aviões do Forró" é morta estrangulada pelo namorado

Segundo a PF, os valores que a  Aviões do Forró e mais outras três bandas recebiam em relação aos cachês e shows que eram divulgados na mídia entre 2012 e 2014 não batiam com os declarados à Receita Federal. A delegada informou que os contratos eram feitos apenas com 20% do valor efetivo e o resto circulava por fora com valor em espécie. Os envolvidos podem responder por crimes contra a ordem tributária, lavagem de dinheiro, associação criminosa e falsidade ideológica.

Leia mais:  Xand, do Aviões do Forró, vai carregar a tocha olímpica em Fortaleza

Em comunicado divulgado na página do Facebook, a banda afirmou que está ciente e colaborando com as investigações da Polícia Federal Brasileira.




O que já foi aprendido

De acordo com a Polícia Federal, há indícios de que os integrantes da organização forneciam dados falsos ou omitiam informações nas declarações de Imposto de Renda. O grupo teria adquirido bens como veículos e imóveis sem declaração. A Justiça Federal decretou o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas ligadas ao grupo empresarial e às bandas de forró.

Leia mais:  Dona Zaíra investe no forró eletrônico com "Vem pra Cima"

"For All"

O nome da operação que investiga a Aviões do Forró faz referência à expressão da língua inglesa que, em português, significa "para todos". A origem desta expressão data o início do século XX, em que engenheiros britânicos instalados na região do estado de Pernambuco promoviam bailes abertos ao público para conseguir construir uma ferrovia. Entretanto, o termo “For All” passou a ser entendido e reproduzido como “forró”. O nome da operação, portanto, veio dessa origem popular, já que os investigados atuam com esse ramo da música.