Tamanho do texto

Mineira foi quem melhor jogou no “BBB”. Sister chega à final na condição de favorita e como polo de uma discussão sobre a necessidade de reinventar o sistema de votação do programa

Campeã? Provavelmente. A voz estridente, o animal de estimação incomum e o gosto pelo clichê nacional acerca da loirice chamaram a atenção para Paula logo na largada, mas ela chega à final do “BBB 19” pelas próprias pernas.

Leia também: Mutirão na web pede expulsão de Paula: "Ela fez de tudo para desestruturar Hari"

Paula, do
Reprodução/Instagram
Paula foi a grande protagonista do "BBB 19"


De longe a participante que melhor entendeu o que foi o “ BBB 19 ” e como se comportar em um reality com objetivos e propostas como os que ostenta o “Big Brother Brasil”,  Paula  resgata a polarização que acompanhou participantes como Diego Alemão e Emily, campeões bastante contestados.

Razões para criticar a mineira não faltam. Ela talvez seja mesmo racista, destilou preconceitos e alguma ignorância sobre temas variados na casa. Mas também sobejam razões para elogiá-la e são essas que têm preponderado.

Leia também: Enquete: qual foi o melhor momento do “BBB 19”?

A bacharel em direito foi autêntica e autenticidade é um elemento valoroso em realities como o “BBB”. A sister fez de sua franqueza, algo tão inconveniente em tempos de correção política, sua arma nada secreta e se irritou as redes sociais, um microcosmo cada vez mais barulhento, é verdade, conquistou um Brasil que já expressara certa insatisfação com esse status quo nas urnas em 2018.

Não que Paula seja a expressão da era Bolsonaro, mas parece indesviável alguma relação. É preciso alistar à equação as torcidas organizadas que patrocinaram recordes de votação em 2019, mesmo com o desdém registrado pelos índices de audiência.

Tem método

Paula, no
Reprodução/Globo
Paula


Para além do carisma e graça, a mineira soube jogar. Soube cavar VT. Soube ler o jogo em seus momentos cruciais. Soube antagonizar Rodrigo na hora certa, assim como soube assumir a rivalidade com Gabi, e esfriá-la, e aquecê-la novamente. Foi perfeita nas provas de resistência, solidária e atenciosa em momentos oportunos, para ela e para o jogo. Soube dialogar com Leifert e se enunciar para o público em diversos momentos-chave.

Leia também: Paula defende Hariany após expulsão do "BBB 19": “ela não me agrediu”

Paula merece estar na final do " BBB 19 " e, com a devida vênia à subjetividade, merece o título. Foi a melhor jogadora de uma edição repleta de jogadores ruins. É legítima a antipatia à bacharel em direito, mas não o é a postulação de que não merece o título por conta disso. O “BBB” é um jogo de muitas variáveis e ramificações e Paula, até nos lampejos de sorte, como a expulsão de Hariany na véspera, conta com sorte de campeã .

    Leia tudo sobre: BBB
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.