Douglas Aguillar, o Mau de
Reprodução/Globoplay
Douglas Aguillar, o Mau de "Sandy e Junior"

Douglas Aguillar já tinha feito três trabalhos importantes na televisão e algumas publicidades até 1998, mas foi o seu personagem Mau, no seriado “Sandy & Junior”, que o apresentou ao grande público. Originalmente, a atração tinha apenas um episódio piloto, mas o sucesso foi tão grande que permaneceu na grade da Globo por três anos e o ator esteve no elenco durante três das quatro temporadas até descobrir sua verdadeira paixão: a vida por trás das câmeras.

Ele conta em entrevista exclusiva ao iG Gente que começou sua carreira ainda criança, com três anos de idade, fazendo novelas e trabalhos publicitários até chegar ao programa “Sandy e Junior”. Douglas se recorda com carinho daquele período especial em sua formação artística e principalmente das amizades que fez, incluindo os protagonistas do seriado.

“Graças àquele período que estive com eles, criamos um laço de amizade e confiança. O programa foi muito importante para mim, eu amava fazer o Mau e me divertia demais naquela época. Minhas maiores lembranças eram a rotina maluca de gravações e, principalmente, a união e a energia que rolavam nas gravações deste projeto. Como fez muito sucesso, fomos nos divertindo cada vez mais”, lembra.


Depois de três temporadas, ele abandonou a carreira e seu último trabalho como ator foi em 2014 como Felipe na série "(Des)encontros", da Sony Channel. Ele conta que, já na época de “Sandy e Junior”, sempre estava munido de uma câmera e um computador nas mãos, características que herdou do pai, que produzia programas de música na TV como os da Jovem Guarda. Enquanto não estava gravando, Douglas matava o tempo no backstage fazendo curtas metragens com os colegas de elenco

“Eu já tenho essa paixão de trabalhar por trás das câmeras há muitos anos, mas ali eu era muito novo e estava experimentando cada parte”, detalha. “Fui passando por várias áreas do audiovisual até encontrar minha paixão, naquele lugar que me dava frio na barriga. Certa vez, fomos para Riviera [litoral de São Paulo], na casa do Caio Blat. Ele estava com uma câmera e um computador e fizemos um curta à noite e, no outro dia, estava pronto e editado. Fiquei fascinado com aquela velocidade que ele produziu aquilo. Virou uma chavinha na minha cabeça e entendi que eu precisava ter meu equipamento. Esta foi uma passagem importante da minha decisão de hoje”, conta.

Douglas morou em Los Angeles em 2014, onde estudou cinema, algo muito importante para sua carreira porque voltou de lá com a cabeça de diretor. Sua experiência como ator não foi engavetada, mas serviu para ajuda-lo a dirigir os atores que estão em cena e entregar a intenção de cada personagem.

Sandy e Junior

“Os fãs de Sandy e Junior são intensos”, como diz Douglas ao se lembrar da euforia daqueles que acompanham a carreira da dupla desde a infância deles. O diretor prefere dizer que não tem fãs, mas não esconde a alegria que sente quando recebe o carinho daquelas pessoas que o assistiam na época da série que contava a história fictícia dos irmãos.

“Sempre que eu vou a algum lugar cujo contexto seja a dupla, ou um deles, eu sempre relembro esse momento como era com os fãs, recebo carinho deles, querem bater uma foto... adoro, me divirto com isso, mas me sinto mais deslocado com a situação, embora seja uma delícia. Por ter optado por ter uma carreira por trás das câmeras, mais ‘low profile’ de produzir e fazer, eu sempre fico meio sem jeito. É gostoso receber o carinho dos fãs, é uma delícia. Consigo ter um pouco de noção da loucura que acontece com Sandy e Junior”, se empolga.

Você viu?



A amizade dos três nunca morreu, mesmo quando a vida os levou para lados bem diferentes. Sandy e Junior deixaram de ser uma dupla, a primogênita de Xororó seguiu carreira solo e o caçula, na época, lançou uma nova banda (hoje já extinta) chamada 9 Mil Anjos. Douglas não poupa elogios aos irmãos e diz que, desde novo, sempre olhou para aquela família como um grande admirador.

“Sempre me acolheram muito bem e nossa relação sempre muito legal até hoje, fazendo com que nossa amizade se solidificasse. Agora eu trabalho com eles como diretor e a gente bebe da mesma fonte, temos gostos semelhantes e as criações acabam sendo na mesma linha do que o outro está pensando. A amizade tem um pouco da culpa disso. Meus grandes amigos de vida são Wagner Santisteban, Fernanda Paes Leme, Paulo Vilhena e José Trassi, nos respeitamos, nos ajudamos, procuramos e, por isso, aquele período foi muito importante. É uma energia boa e gostosa de viver.”

Douglas foi convidado pelos irmãos para capitanear a docussérie da Globoplay “Sandy e Junior: a História” , lançada em 2020, que conta a trajetória dos cantores. Este ano, a Globo tem exibido os sete capítulos aos domingos, no mesmo horário que era exibida o seriado no fim da década de 1990. O convite surgiu em 2019, quando a dupla se reuniu para fazer uma turnê especial lembrando os sucessos da carreira, e o diretor seria o responsável pela captação das imagens dos shows. Assim, ele teve acesso aos momentos mais íntimos da série de apresentações.

Ele teve a ideia de abordar e entrevistar os fãs enlouquecidos que estava nas filas dos shows, o que deu uma vida nova e um olhar diferente para o seu trabalho. Douglas contratou um pesquisador e um roteirista e começou a planejar a futura docussérie.

“A gente começou a ver que tinha muita história para ser contada, que o público queria ver, que estava ali na nossa frente. Decidi fazer um longa metragem, que eu ia falar da vida deles e depois acabava na turnê, mas tinha tanto material... quando fui conversar com a Noeli [mãe dos irmãos], ela me abriu os arquivos dela e era tanta coisa, tanto material, e eles estavam superfelizes em me mostrar aquilo. O filme se transformou numa série de cinco episódios, depois virou seis, sete e quase vira oito até que eu freiei. Então, a série nasceu, assim, orgânica.”

No meio de todas essas histórias profissionais, Douglas também encontrou sua dupla perfeita e se casou com Roberta Covre no dia 29 de junho de 2013, antes mesmo da reviravolta em sua vida. Os dois se conheceram na casa de uma amiga, Paula Carvalho, começaram a namorar, passaram alguns anos juntos e se casaram. Todo tímido, o eterno Mau prefere não entrar em muitos detalhes sobre a vida pessoal e não descarta a possibilidade de ser papai.

“Está na mão de Deus enquanto a gente está trabalhando, tocando a vida. Eu sou muito feliz, casado, muito bem casado com a Roberta e é isso... ela me apoia muito, adora ver o documentário e meus trabalhos também”, finaliza.

Roberta Covre e Douglas Aguillar
Reprodução/Instagram
Roberta Covre e Douglas Aguillar


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários