Tamanho do texto

A transmissão dos Jogos Olímpicos Rio de Janeiro ganhou a medalha de ouro na modalidade gafes na TV; relembre os casos mais inusitados

Os jogos do Rio 2016 chegaram ao fim e já deixam no público o gostinho de quero mais. E não à toa: foram pouco mais de duas semanas que deixaram brasileiros e turistas emocionados e perplexos, seja na cidade olímpica ou dentro de suas casas. Quem não pôde comparecer às arenas contou com a transmissão de cerca de 27 canais, que produziram imagens durante quase 24h por dia.

Gafes e entusiasmo de Galvão Bueno lhe dão status internacional durante Rio 2016

Relembre as gafes das Olimpíadas na TV
REPRODUÇÃO/ESPN
Relembre as gafes das Olimpíadas na TV


A cobertura dos Jogos foi muito além do esporte. A transmissão das Olimpíadas ganhou a medalha de ouro no quesito gafes e deu o que falar nas redes sociais. Teve Galvão Bueno falando asneiras, Usain Bolt mostrando o seu lado mais zoeiro, brasileiras bêbadas invadindo a transmissão ao vivo da BBC e muito mais!

Confira as gafes olímpicas da TV:


Fernanda Gentil

Um dos destaques da TV Globo na cobertura dos Jogos Olímpicos, Fernanda Gentil provocou o riso de muita gente com a sua participação no Rio 2016. Logo no primeiro dia de competições, a jornalista se esqueceu que estava ao vivo nos estúdios da Globo quando chamou o narrador de outra emissora durante a transmissão do judô. "Quem tá lá é Luiz Carlos Júnior. Bom dia pra você", disse a apresentadora, fazendo referência ao narrador da SporTV, canal em que já trabalhou antes de entrar na Globo. "Oi, Fernanda. Sou o Luis Roberto", corrigiu o jornalista, arrancando risadas da apresentadora.

Fernanda Gentil comete gafe ao vivo com Thiago Braz
Reprodução/TV Globo
Fernanda Gentil comete gafe ao vivo com Thiago Braz


Fernanda Gentil deixou de lado o álcool para entrar na Globo

Fernanda Gentil ainda protagonizou outra saia justa durante as transmissões dos Jogos. Ao receber o medalhista Thiago Braz, ouro no salto com vara, a jornalista exigiu que o atleta lhe mostrasse a medalha ao vivo. No entanto, ela se esqueceu que a cerimônia de entrega das medalhas ainda não tinha acontecido. "Cadê a medalha? Todo mundo vem aqui e traz a medalha, mas você não”, disse. “É agora de noite que vai ser a premiação”, disse o atleta, sem graça. “Ah, não recebeu ainda? No atletismo é assim, compete em um dia e se medalhar pega no outro, é isso?”, continuou Fernanda. “Entendi, peguei tudo, bem rapidinho”, brincou.

Rápido na zoeira

Carismático, Usain Bolt  mostrou o seu lado mais zoeiro depois de conquistar o ouro na prova dos 200 m. Após se consagrar tricampeão olímpico na prova, o atleta parou para conversar com os jornalistas e fez um chifrinho em um repórter da ESPN. Quando o jornalista percebeu o que estava acontecendo, Bolt tentou disfarçar, mas não conseguiu segurar o riso. 


Invasão na BBC

Um grupo de amigas brasileiras bombou na internet depois de invadir a transmissão ao vivo da BBC britânica. Visivelmente embriagadas, as moças, que comemoravam a despedida de solteira de uma delas, passaram gritando pela gravação. A noiva entrou na transmissão da emissora e contou que irá se casar no dia 17 de setembro, entre outras frases embriagadas e muito engraçadas.


Funcionário invade transmissão ao vivo e comete gafe no "Jornal da Globo" 

O "ragatanga" da Gabi

A melhor transmissão da partida de vôlei femino entre Brasil e Japão foi, sem dúvidas, a da ESPN. Responsável pela narração do jogo, Rômulo Mendonça ficou tão animado com a disputa que cantou um trecho da música "Ragatanga", da extinta banda Rouge. "Aqui não, neném. Vai caçar Pokémon em Osasco", disparou ainda o jornalista, conhecido pelas narrações bem-humoradas.



Brasileiro engana repórter argentina

Um torcedor brasileiro virou heroi nacional depois de se passar por um argentino e enganar uma jornalista argentina da ESPN que cobria os Jogos Olímpicos no Rio. A repórter ficou chocada que o "argentino" estava apaixonado pelo país rival e caiu em uma pegadinha incrível. 


Galvão Bueno sendo Galvão Bueno

É claro que Galvão Bueno não poderia ficar de fora das gafes olímpicas. O narrador protagonizou a maior saia justa ao pedir para que todos os seus convidados ficassem de pé em respeito ao hino nacional da Jamaica, que seria cantado por Marcelo Adnet em uma brincadeira. O problema é que o jornalista se esqueceu que estavam no estúdio dois atletas paralímpicos brasileiros: Fernando Fernandes e Lars Grael. 


Colecionando gafes, Galvão ainda entrou em uma polêmica com o ex-jogador de vôlei Tande. Durante a transmissão da partida entre Brasil e Itália, o narrador disparou: "Vamos falar com nosso campeão olímpico, também, meu querido amigo Tande, que jogava pouco, mas na praia não foi lá essas coisas, não". Em seguida, o comentarista rebateu a crítica. "Fui campeão mundial e você não lembra disso", recordou ele, lembrando do Circuito Mundial em 2001. "Emanuel me ajudou muito ali", acrescentou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.