Tamanho do texto

Milena Teixeira, Miss Bumbum Estados Unidos em 2013, comemorou posse do marido com ensaio no gabinete

A mulher do novo ministro do Turismo disse em seu perfil no Instagram estar "indignada" com a repercussão das fotos que a sua própria assessoria divulgou - e comemorou a repercussão - na imprensa. Nas imagens, Milena e Alessandro Teixeira aparecem no gabinete do ministro, onde Milena declarou em suas redes: "Sem dúvidas sou a primeira-dama mais bonita do governo".

Milena Teixeira ao lado do marido, ministro do Turismo, Alessandro Teixeira
Divulgação/MF Models Assessoria
Milena Teixeira ao lado do marido, ministro do Turismo, Alessandro Teixeira



O ministro declarou em nota que "sua mulher, a ex-vereadora de Salvador Milena Santos, publicou fotos com seu marido sem imaginar que iria despertar o interesse da mídia". Além disso, ele "repudiou a exposição da intimidade do casal" e "lamentou que tenham sido resgatadas fotos antigas para denegrir a imagem dos dois".

Milena Teixeira , que foi Miss Bumbum de Miami em 2013, comemorou a posse do marido com uma série de fotos que a assessoria do Ministério confirmou terem sido tiradas no novo gabinete, atitude que gerou uma enxurrada de críticas na internet e a fez apagar as imagens em seguida.

+ "Musa da manifestação" fica nua na Avenida Paulista após votação de impeachment

Ela já concorreu três vezes a vereadora pelo PSL, em Salvador, e não deixou de demonstrar suas convicções políticas. Chegou a tirar a roupa em forma de protesto. "Não estou tirando a roupa para aparecer, estou usando isso para chamar a atenção sobre o que tenho para dizer. O povo brasileiro dá mais atenção a uma bunda de fora do que para o que precisamos realmente dar atenção", disse.

+ Contra e a favor do impeachment: famosos se dividem nas redes sociais

Sobre o pedido de impeachment e o cenário atual, Milena declarou: "Isso tudo está acontecendo por que quem não mama chora. O povo entende bem o que quero dizer".

Além disso, a moça também diz duvidar que o nosso país dure mais do que dez anos. "Não sei se duraremos mais uma década, estão saqueando os cofres públicos do nosso país e não temos candidatos. Não há opções", expressou, em indignação, ela que estuda para ser delegada da Polícia Federal.



*Com informações da Agência Estado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.