Tamanho do texto

Aline Barreto, campeã brasileira de fisioculturismo, foi violentada pelo personal Carlos Santos durante seis anos

Aline Barreto  decidiu dar um ponto final em seu maior drama pessoal. A musa fitness de 31 anos tornou pública todas as agressões que sofreu do ex-marido, Carlos Santos , durante seis anos de união. Vivendo um relacionamento abusivo, a campeã brasileira de fisioculturismo revelou que foi constantemente ameaçada e agredida física e verbalmente.

Aline Barreto
Rafael Antonio/ MF Models Assessoria
Aline Barreto


Em 2012, após uma briga, Aline levou os primeiros murros no rosto dados por Carlos, que fraturou a mão direita ao agredi-la. Desde então, as agressões ficaram mais frequentes. "Ele gostava muito de controlar tudo, queria saber quanto eu recebia por trabalho, o que eu fazia com o dinheiro, queria saber se meu ex-marido me dava pensão e sempre preocupado com o que eu estava gastando. Depois das brigas ele pedia desculpas, começava a chorar e eu acabava perdoando", disse.

Musa fitness relata agressões de ex-marido e desabafa:
Divulgação
Musa fitness relata agressões de ex-marido e desabafa: "Fiquei dependente dele"

Segundo Aline, as brigas eram tão frequentes dentro de casa que vizinhos sempre acionavam a polícia. Em outra discussão, a modelo diz que foi trancada na varanda de casa. "Ele começou a ficar nervoso, a derrubar as coisas e me trancou do lado de fora da varanda. Dei um chute e arrombei a porta da sacada. Aí ele veio para cima de mim, começou a me segurar pelos cabelos e começou a me dar socos no rosto. Ele quebrou a mão direita me batendo. Como eu estava machucada, me levaram para a delegacia e ele foi também", relembra.

Aline Barreto ficou no relacionamento abusivo durante seis anos
Divulgação
Aline Barreto ficou no relacionamento abusivo durante seis anos

Mesmo em meio a tanta violência, Aline conta que optou por não sair de casa. "Eu não tinha renda, então fiquei dependente dele. Aí ele jogava tudo na minha cara, dizia que eu tinha um marido maravilhoso", confessa. "Quando ele viu que tinha me machucado ele começou a pedir desculpas e chorar. Dizia que me amava, que eu tinha de obedecê-lo. Sempre que a gente brigava a culpa era minha no final das contas. Aí ele pediu que eu retirasse a queixa. Não retirei e disse que era a garantia de que aquilo não voltaria a acontecer."

"Fui juntando tudo e chegou um momento que falei pra ele que não dava mais. Isso foi em novembro do ano passado. Ele não aceitou a separação, pediu para eu ficar mais um mês em casa que ele ia me provar que tinha mudado. Ele tentou, mas parecia forçado. Fiquei como a vilã que abandonou o marido apaixonado", desabafou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.