Tamanho do texto

Em entrevista exclusiva ao iG, o humorista fala também sobre projetos, dinheiro, fama e teatro

Sucesso na web, o youtuber Felipe Neto diz estar vivendo o melhor momento de sua vida profissional. Em entrevista exclusiva ao iG , ele fala sobre seu espetáculo "Minha Vida Não Faz Sentido" – que escreveu na busca por resgatar o humor de seus vídeos, dialogando consigo na busca por causar algumas polêmicas – a carreira e humor. 

Felipe Neto:
Reprodução
Felipe Neto: "Eu falei tudo que eu acreditava que eu deveria falar, eu não faço nada pensando no que os outros vão pensar, eu faço acreditando no que eu acho que é certo"

Ele explica que na peça fala sobre angústias e problemas cotidianos quando, de repente, muda de faceta e vira o personagem de óculos escuros dos seus vídeos intitulados "Não Faz Sentido", que o fizeram deslanchar no mundo digital. "Eu falo sobre educação brasileira, machismo, homofobia e vários outros assuntos. A peça se mantém na pegada polêmica".

Felipe conta que o teatro sempre foi sua paixão e vibra ao falar do espetáculo: "Estou no momento mais feliz da minha vida. É um projeto criado só pela paixão. Não penso em grana, é só pelo prazer de estar no palco. Eu entrei no teatro aos 12 anos de idade, o teatro é o que eu mais amo fazer na minha vida, não poderia estar mais feliz". 

O youtuber garante ser autêntico. "Eu falei tudo que eu acreditava que eu deveria falar. Não faço nada pensando no que os outros vão pensar, eu faço acreditando no que eu acho que é certo. Eu tive esse momento sim [de polêmicas], mas agora estou passando por outro momento. Eu anunciei que meu canal ia mudar completamente e estou conquistando um público novo, fazendo vídeos mais divertidos, mais leves, menos pesados. Todo mundo vive de fase, a gente vai se reinventando constantemente", afirma.

Ele também garante que não se afastou das polêmicas por se assustar com os comentários, mas sentiu que estava ficando "chato" por ser muito crítico o tempo todo. E que não volta atrás em seus comentários. "Não me arrependo. Acho que tudo que fiz me trouxe até aqui, eu não poderia ser mais feliz. Até cometeria de novo os erros que cometi".

Quando o assunto é feminismo, Felipe diz: "Eu me posiciono como um apoiador da causa feminista. A luta é extremamente válida e deve receber o apoio do povo sim, principalmente das pessoas sensatas que estão nessa luta, que realmente querem igualdade de direitos, alinhamento entre os gêneros. Não as que propagam o ódio e dizem que homem tem que morrer".

Carreira e dinheiro

Felipe Neto diz que não é apegado ao dinheiro
Reprodução
Felipe Neto diz que não é apegado ao dinheiro

Embora hoje esteja nos palcos, Felipe começou seu sucesso na web. Segundo ele, a entrada se deu por conta da frustração e tédio que o faziam ter vontade de criar e atuar. "Comecei a gravar vídeo para o Youtube e no início eram péssimos, eu era muito 'caras e bocas'. Levei um tempo para compreender, estudar e começar a fazer vídeos que dessem um pouco mais certo", analisa.

Ele também conta que o sucesso o pegou de surpresa: "Comecei a gravar vídeos e cinco meses depois eu já estava no Jô Soares . Tive que ser levado para fora de um shopping porque ele virou um pandemônio, parecia que eu estava no 'The Walking Dead'. Tudo isso aconteceu muito rápido, eu não estava preparado para lidar com a pressão, tive crise do pânico".

Felipe garante no entanto que já superou essa fase e hoje trata o assédio de fãs com naturalidade e cada vez mais pessoas estão se interessando por seu trabalho. Ele cita como exemplo o fato de ter batido 5 milhões de inscritos no Youtube.

De origem humilde, Felipe acumulou muito dinheiro com sua carreira de youtuber – segundo a revista "IstoÉ Dinheiro" divulgou em 2014, ele faturava US$ 1,3 milhão ao ano apenas com a publicidade que rodava em seus vídeos. O youtuber ainda tem uma participação na empresa IGN Brasil, site de notícias de games. Apesar disso, garante que não é apegado ao dinheiro. "Eu sou um cara muito simples. Não tenho carro, moro de aluguel ainda, embora já esteja planejando a compra de uma casa. Eu preciso de pouco para ser feliz, quem administra todas as minhas finanças é a minha mãe junto com contadores e eu, sinceramente, nem sei quanto dinheiro eu tenho", relata.

Agora no teatro, Felipe afirma que não se encanta por TV mas, caso apareça algum projeto interessante, mantém as portas abertas. "Cinema é o que me encanta, é algo que eu pretendo investir muito em breve sim. Tudo que eu puder atuar e criar projetos é sempre uma porta que eu possivelmente abrirei", conclui.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.