Tamanho do texto

Filho do pedreiro assassinado por policiais em 2013 dedica-se à carreira de modelo e à musculação para manter a boa forma

Depois da morte do pai, o pedreiro Amarildo de Souza assassinado em 2013 depois de levado para interrogatório na sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, no Rio - Anderson Dias vem investindo na carreira de modelo. Aos 24 anos, ele tirou a roupa e ficou só de cueca em um novo ensaio fotográfico.

Anderson Dias posa de cueca branca em ensaio
Pedro Soares
Anderson Dias posa de cueca branca em ensaio


Para manter a boa forma e exibir os músculos distribuídos em 1,84 de altura, ele continua dedicado aos treinos de musculação e muay thai, além de sempre jogar futebol, o seu esporte favorito.

O caso Amarildo ganhou notoriedade com o desaparecimento e assassinato do pedreiro ocorrido em 2013, na favela da Rocinha, no Rio. Sete policiais militares foram acusados de envolvimento com os crimes e afastados da corporação.

Veja as fotos do ensaio: