Tamanho do texto

Depois de vídeo que mostra Rian Brito entrando em um táxi, pertences do jovem foram localizados em Quissamã. "Não tem motivo dele ter ido pra lá", conta a madrasta ao iG

Depois de quase uma semana de seu desaparecimento, os documentos e roupas de Rian Brito , neto de Chico Anysio , foram encontrados em Quissamã, município localizado no norte do Rio de Janeiro, a cerca de 230km de distância da capital.

Rian Brito está desaparecido desde terça-feira (23)
Reprodução
Rian Brito está desaparecido desde terça-feira (23)


Em conversa com o iG , a madrasta de Rian, Tatiana Presser  confirmou que os pertences de Rian foram encontrados em um terreno e entregues na 130º delegacia da cidade. Agentes da Delegacia de Descobertas de Paradeiros foram para o local para fazer buscas na região, que fica próxima ao Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba (com quase 150km² de área).

Ela conta que família foi desaconselhada a ir até o local. "São 4 horas de viagem da capital e está chovendo muito, então falaram que é melhor não ir", disse.

Tatiana ainda afirmou que Rian não tem nenhuma conexão com a cidade e acredita que ele não teria ido para lá por conta própria: "Não tem motivo nenhum dele ter ido pra lá, não tem nenhum amigo, nem nada disso". A família agora espera um contato da polícia para saber como as investigações irão proceder.

#vocêviuorian?Esta imagem cedida pela polícia civil mostra o Rian saindo do Shopping Fashion Mall por volta das 13:20hs...

Publicado por Nizo Neto em  Domingo, 28 de fevereiro de 2016

Rian desapareceu na terça-feira (23) depois de ser deixado em uma auto-escola em São Conrado. No último domingo (28), foi divulgado um vídeo que mostra o jovem entrando em um táxi na porta do Shopping Fashion Mall, na mesma região.

A mãe de Rian, Márcia Brito, afirmou para o jornal "Extra" que o objetivo da família atualmente é encontrar o taxista que pegou Rian no shopping. "Esse taxista tem que aparecer. Hoje acordei com apenas uma coisa na cabeça: ir para a rua e procurar. Meu lema é fé e pé. Porque não adianta só ter fé e ficar sentado em casa. Tem que ir para a rua, ir para as rádios fazer apelos para ver se ele ouve. Eu tenho que chegar até esse homem", disse ao jornal. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.