Tamanho do texto

No processo, cantor pede que réu publique sentença na íntegra em jornal de grande circulação e redes sociais

As ofensas contra Chico Buarque podem custar caro ao fazendeiro de São Paulo, Guilherme Gaion Junqueira Motta Luiz . O cantor, compositor e escritor entrou na Justiça do Rio com ação de danos morais e pedido de indenização pecuniária contra o fazendeiro. Mas Chico não quer somente dinheiro.

O cantor Chico Buarque discute com críticos do PT no Leblon
Reprodução
O cantor Chico Buarque discute com críticos do PT no Leblon


A defesa do artista pediu, em caso de condenação, que Motta Luiz publique a sentença na íntegra “em jornal de grande circulação e nas redes sociais, sob pena de pagamento de multa diária no valor de cem salários mínimos”.

Na noite de 23 de dezembro, Chico saía de um restaurante no Leblon com o compositor e arranjador Edu Lobo, os cineastas Miguel Faria Jr. e Ruy Solberg, e o jornalista e escritor Eric Nepomuceno, quando foi cercado e insultado por um grupo, do qual o fazendeiro fazia parte. O artista foi chamado de “petista ladrão” e “petista de merda”, entre outras ofensas. A confusão foi filmada e o vídeo, exibido na internet.

No dia seguinte, Motta Luiz continuou ofendendo Chico e sua família nas redes sociais, acusando o artista e parentes de se beneficiarem financeiramente de suas posições políticas. Chico também está processando o antiquário e jornalista João Carlos Pedroza, que, no Instagram, xingou o artista e as filhas dele de “família de canalhas.”

Milhares de artistas e fãs se solidarizaram com o o cantor na internet e em eventos públicos.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.