Tamanho do texto

79ª DP de Niterói ainda investiga clínica e hospital enquanto aguarda resultado dos laudos da perícia

A morte de  Raquel Santos , após um procedimento estético, completa uma semana nesta segunda-feira (19), mas ainda está longe de ser caso encerrado. Segundo informações da 79ª DP, equipes farão, nos próximos dias, buscas pela casa da concorrente do "Musa do Brasil" para "tentar recolher o material utilizado nas pernas" da modelo.

Raquel Santos morreu na madrugada de terça (12) após lipoaspiração
Divulgação
Raquel Santos morreu na madrugada de terça (12) após lipoaspiração

Raquel morreu após passar por um procedimento para preencher linhas de expressão no rosto com o médico Wagner Moraes . De acordo com ele, a modelo "aplicava bomba animal na coxa, fumava muito e precisava de remédio para ajudar na respiração." São esses produtos que a polícia espera encontrar na casa de Santos.

Além da busca na casa, os agentes ainda "investigam para identificar a clínica que ela fez outro procedimento (glúteos)", disse a assessoria da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

"A polícia requisitou o laudo da vistoria da Secretaria de Vigilância Sanitária de Niteroi, realizada no dia 15/01, na clínica", completou.

O enterro do corpo de Raquel Santos foi interrompido na terça-feira (12) por uma delegada que alegou laudo de óbito incoerente e recolheu o corpo para nova autópsia . Ele foi devolvido cerca de 24h mais tarde, quando a família e amigos finalmente puderam velar Raquel.

O laudo da perícia realizada ainda não foi divulgado e a polícia segue analisando imagens do hospital enquanto aguarda os resultados.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.