Tamanho do texto

Padre diz sofrer ataques de gente cruel nas redes sociais, que que prefere não rebater: "Seria contraditório"

Em uma entrevista reveladora na edição deste domingo (20) do jornal "Extra", o padre Fábio de Melo falou de sua relação com a internet.  “A gente precisa ter imunidade afetiva para não se deixar abater. Sou atacado todos os dias”, contou sobre como encara as críticas que pipocam na web.

Padre Fábio de Melo
Divulgação
Padre Fábio de Melo


O padre mantém conta nas redes sociais como forma de se comunicar com os internautas.

"Uai, eu sempre usei o Twitter. E sempre fui muito descontraído por lá. Mas faz pouco tempo que fui descoberto por um número maior de seguidores. O Twitter é a rede social onde eu me expresso da mesma forma como me expresso com os amigos mais íntimos. Sem filtros”, explica.

Mas o padre revela preocupação com o poder que as redes sociais aferem para certas pessoas. “O anonimato das redes autoriza muita crueldade. Mas escolho não rebater. Seria contraditório. Rebater ofensas é fortalecer as forças da maldade", disse.

Segundo ele, a igreja nunca o proibiu de falar de qualquer assunto.

"A Igreja nunca nos privará de sermos humanos. O meu humor não é ofensivo. É da minha índole não ofender quem quer que seja. Aprendi ser assim desde menino. Acredito no poder da gentileza, da cordialidade".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.