Tamanho do texto

Atriz que recentemente foi vítima de ataques racistas nas redes sociais relembrou um episódio da infância

Taís Araújo foi uma das atrações do "Altas Horas", exibido pela TV Globo, na madrugada de domingo (07). Ao lado do marido, Lázaro Ramos , a atriz contou a Serginho Groisman que sofreu atos racistas a vida toda e que o “negro brasileiro passa por isso diariamente.”

Taís Araújo
Reprodução
Taís Araújo




“Qualquer coisa que eu fizer e não gostarem, vão falar: 'olha aquela neguinha metida'. É dessa maneira que vão abordar", comentou.  No fim do mês passado, Taís foi vítima de comentários racistas em uma rede social. Internautas encheram a página da atriz no Facebook com mensagens criminosas, chegando a chamá-la de "macaca", em referência à cor de sua pele.

Sem citar tal episódio durante o programa, Taís relatou o que passou ao longo da infância. “Sempre estudei em escolas particulares e tradicionais no Rio de Janeiro e um menino perguntou quem pagava a mensalidade, se era a patroa da minha mãe. Fui para casa, não comentei nada, peguei as joias da minha mãe e joguei na cara do garoto: ‘Olha quem paga’. Em seguida a minha mãe foi chamada na escola porque eu tinha tido uma atitude agressiva e tinha agredido o coleguinha. Isso tem mais de 20 anos.  Olha o absurdo: a minha mãe foi chamada porque eu teria agredido o coleguinha e a mãe do coleguinha sequer ficou sabendo que ele teve uma atitude preconceituosa comigo", desabafou Taís.

Ela ainda fez um alerta aos criminosos, lembrando que o racismo é um crime inafiançável. "O Lázaro costuma dizer: 'Isso é crime e não é problema meu'. A pessoa pode ser presa e não tem como pagar para sair", finalizou.