Tamanho do texto

Ex-paquita Miúxa faz revelações sobre seu passado - como decepção com Xuxa e paixão por Maurício Mattar - e promete novidades para o ano que vem

Em 2016, Cátia Paganote chega aos 40 anos e tem muitos projetos para tirar da gaveta. O primeiro deles é a sua biografia, em que promete revelar os bastidores de sua empreitada como a paquita Miúxa nos anos 1980.

Cátia Paganote sobre fetiche:
Divulgação
Cátia Paganote sobre fetiche: "Até brinco: 'Aí, meu baixinho, vem subir na minha nave, vem brincar de estica e puxa"

Em seu radar ainda estão o desfile como musa da Porto da Pedra no próximo Carnaval e novo ensaio nu para uma revista masculina. "Não tenho nada para esconder. Até porque meu corpo está melhor do que quando tinha 25. Estou só esperando o convite", diz ela em papo com o iG Gente .

Entre quatro paredes vale tudo. Já botei chapéu, a bota e dancei os hits na hora H"

O figurino composto por shortinho, botas brancas e chapéu marcou época e ainda a acompanha em seu trabalho. Cátia é contratada para shows temáticos e afirma que até hoje a fantasia de soldadinho mexe com a cabeça dos homens.

"É um fetiche, eles ficam loucos. E eu entro na onda, afinal entre quatro paredes vale tudo. Já botei chapéu, a bota e dancei os hits na hora H. Até brinco: 'Aí, meu baixinho, vem subir na minha nave, vem brincar de estica e puxa'", gargalha.

Mas nem só de passado vive a ex-paquita. Ela já se candidatou a deputada federal, em 2014, e irá se lançar como vereadora do PTB ano que vem. "Luto pelas mulheres, que são as provedoras e sustentam os lares hoje em dia. Eu tenho uma filha e cuido dela sozinha. Vejo como somos carentes de boas creches. Minha bandeira é uma melhoria na educação", defende a mãe de Valentina , de cinco anos.

Não imaginava que chegaria tão bem aos 40. Que estaria com o pensamento tão firme, forte, alegre e vibrante"

Cátia garante que nunca esteve tão feliz. "Não imaginava que chegaria tão bem aos 40. Que estaria com o pensamento tão firme, forte, alegre e vibrante." Só falta arranjar um companheiro para seguir a jornada: "Quero casar de novo. Me sinto sozinha, um namorado cairia bem". 

Cátia Paganote
Divulgação
Cátia Paganote

Arrependimentos? Apenas de não ter engatado um relacionamento com Maurício Mattar no começo de sua carreira. "A gente viveu um romance de adolescente, mas tudo muito infantil. Eu andava com ele para cima e para baixo, mas não percebia sua real intenção. Hoje me pergunto: 'Por que não peguei o Maurício Mattar?'", ri.

Mágoas ela não guarda do tempo da TV. Lembra apenas de um episódio em que Xuxa perdeu a paciência. "Fiquei decepcionada uma única vez, quando ela disse que não precisava da gente (paquitas) para nada. Ela meio que cuspiu no ventilador, fiquei chateada. Mas a culpa não foi dela, a produção que errou", conta e emenda: "No fundo, Xuxa era uma irmã mais velha, que ensinava a beijar na boca, essas coisas".

No fundo Xuxa era uma irmã mais velha, que ensinava a beijar na boca, essas coisas

Sem contato com a apresentadora, ela confessa que gostaria de reencontrá-la. "Queria muito receber um convite para participar do programa dela. Afinal, a gente faz o show e leva para o público o nome dela e a emoção daquela época."

Cátia Paganote
Divulgação
Cátia Paganote


A pouca idade e a falta de amadurecimento deixavam as paquitas se levar no turbilhão de informações e muitas coisas passavam despercebidas. "Hoje vejo que não tinha necessidade de tanta cobrança. Mas a gente não sabia o que era o mundo, vivia numa redoma de vidro", recorda.

Cátia Paganote e Priscilla Couto se apresentam em festas temáticas
Divulgação
Cátia Paganote e Priscilla Couto se apresentam em festas temáticas

"Com a Marlene Mattos sempre por perto, ninguém podia estar gorda ou com espinha no rosto. Tinha menina que precisou ir para o spa. Também precisava ser loira para ficar igual a Xuxa. A nossa mãe pintava o cabelo com blondor, estragava tudo e a gente tomava bronca."

Hoje, a comparação com outras paquitas é inevitável. Nomes como Letícia Spiller, Bárbara Borges, Bianca Rinaldi, Monique Alfradique e Juliana Silveira alcançaram o topo da fama e as pessoas nem lembram onde elas começaram a trajetória.

"Parece que só as que se tornaram atrizes deram certo. Mas eu jamais seria atriz, não tenho esse dom nem vocação para mudar cabelo toda hora e beijar na boca de quem não quero. Acho que cada uma foi atrás do seu sonho e não dá para dizer que alguém deu errado." Cátia continua: "Depois que casei, não quis saber mais de TV. Quando separei, fui estudar moda e continuei trilhando meu caminho. Além dos shows, tenho também uma loja de fotografia".

Uma curiosidade? Seu rumo poderia ter sido outro. Cátia passou no teste de Angelicat (assistente de palco de Angélica ) junto com a atriz Giovanna Antonelli , mas recusou o convite. Só sossegou depois que conseguiu a vaga no "Xou da Xuxa" e se tornou a inesquecível Miúxa. "Fiz a coisa certa", reflete.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.