Tamanho do texto

Atriz já esteve dez quilos acima do peso e discorda da veterana, que afirmou não gostar de “mulher gorda”. "Sei muito bem a luta e a dificuldade para emagrecer”

Depois de 14 anos interpretando a Bebel de “A Grande Família”, Guta Stresser está conseguindo outros papéis na telinha. Depois de participar da minissérie "Amorteamo", no primeiro semestre, ela prestes a voltar ao ar na série “Mister Brau” , também da Rede Globo. Para encarar o papel de Maria Augusta, sua xará, a atriz tingiu os cabelos de verde.

Guta Stresser rebate declaração de Betty Faria: “Ninguém causa repulsa”
Reprodução / Divulgação
Guta Stresser rebate declaração de Betty Faria: “Ninguém causa repulsa”

"Ela é uma atendente de loja de conveniência super do rock, do heavy metal, que vai conhecer a galera do Brau ( Lázaro Ramos )”, disse a atriz ao iG . Ela também explicou o novo look: “Estava com o cabelo castanho escuro, fiz uma mechinha azul esverdeada e mostrei pra equipe, que aprovou. Estou amando esse verde cor do mar.”

A atriz contou ainda em quem se inspirou para compor a personagem. "Minha referência assumida é a Amy Winehouse , em seu jeito de se vestir e atitude marrenta, mas não será autodestrutiva como ela.”

“Ninguém causa repulsa”

Guta também comentou as declarações recentes de Betty Faria à revista "Joyce Pascovitch". A veterana causou polêmica ao declarar: "Eu não gosto de mulheres gordas. Elas me incomodam profundamente. Tenho repulsa, rejeição.”

Com a experiência de quem já esteve acima do peso, Guta opinou, defendendo a beleza da mulher em todas as formas: "Ninguém causa repulsa, nem magra, nem gorda. As pessoas são lindas e as gordinhas têm mais que usar roupa sexy.” 

Guta Stresser chorou no programa
Reprodução
Guta Stresser chorou no programa "Encontro com Fátima Bernardes" ao falar do pai

A atriz lembrou de um triste episódio, em 2012, quando perdeu o pai e passou por um ano difícil. “Eu me larguei e fiquei dez quilos acima do peso. Só no fim de 2013 tive o 'start' de que precisava me cuidar”, contou.

“Eu sei muito bem a luta e a dificuldade que é emagrecer”, ela continuou. “O que causa repulsa é corrupção, ver o trabalhador esmagado dentro de um ônibus para trabalhar.”

Guta acha, no entanto, que manter o peso sob controle precisa ser visto sobre o ponto de vista da saúde. "Quanto mais as pessoas se cuidarem e tiverem autoestima, mais vão se sentir melhores", analisou.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.