Tamanho do texto

Segundo jornal "O Globo", ator não teria cumprido compromissos com a marca da qual ele era garoto propaganda

O galã de “I Love Paraisópolis” Caio Castro foi condenado pela 1ª Vara Cível do fórum da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, a pagar R$ 560 mil em multas por não honrar seus compromissos com a marca de relógios Technos. As informações são do jornal O Globo.

O juiz do caso Arthur Eduardo Magalhães Ferreira atribuiu a multa e ainda decidiu que o ator terá que ressarcir a empresa por danos materiais a serem calculados pela Justiça. A sentença foi publicada no último dia 20 no Diário Oficial.

A empresa Technos diz que Caio Castro teria sido contratado como garoto propaganda e embaixador da marca e assinado uma linha de relógios e óculos de sol com o seu nome, mas afirma que o ator nunca apareceu para fazer as fotos da campanha publicitária e nem para gravar os vídeos comerciais. Segundo a marca, Caio sempre alegava contratempos e outros compromissos para não fazer o trabalho. A Technos ainda alega que chegou a produzir o primeiro lote de produtos assinados pelo ator, mas eles ficaram retidos na fábrica devido ao descumprimento do contrato e, por isso, exige indenização por danos materiais.

Procurados pelo jornal, familiares de Caio Castro disseram desconhecer o processo e que Caio não se pronunciaria sobre o caso.

Polêmicas

Calote, blitz da lei seca e foto nú: relembre outras polêmicas envolvendo Caio Castro.