Tamanho do texto

Giselle Itié acaba de estrear na novela "Os dez mandamentos", da Record, e comenta projetos futuros

Giselle Itié
Reprodução
Giselle Itié

Aos 32 anos, Giselle Itié  já acumula uma lista extensa de personagens. Sua carreira de atriz na televisão teve início em 2001 com participação na minissérie da Globo “Os Maias”.

Depois, fez as novelas “Pícara Sonhadora”, pelo SBT, e “Esperança” e “Começar de novo” pela Globo. Trabalhou também em várias séries, mas ganhou reconhecimento com a protagonista Bela na novela da Record “Bela, a feia”.

Em 2010, foi estrela da superprodução americana “Os Mercenários”.  Convidada por Sylvestre Stallone para fazer parte do filme, Giselle contracenou com ele e também foi dirigida pelo astro de Hollywood. Com a personagem Sandra, uma líder comunitária que ia contra o sistema, a atriz esbanjou beleza e sensualidade.

Agora, no entanto, o desafio de Gisele é outro. A personagem da vez é Zípora, protagonista na novela bíblica da Record, “Os dez mandamentos”. “Zípora é a filha mais velha de sete mulheres que, com a morte da mãe, ajuda o pai com as irmãs mais novas. O próprio nome já diz pra que ela veio, Zípora significa pássara, liberdade. E é exatamente isso, ela é uma mulher de muita personalidade, que questiona e acredita na igualdade entre o homem e a mulher e vai acabar se casando com Moyses”.

“Me vejo na personagem”

Mulher de personalidade forte, Giselle conta que não tinha o apoio dos pais para seguir a carreira de atriz e que se vê na força de vontade de Zípora. “Na minha vida, já aconteceram várias coisas que precisei batalhar, ter voz e me impor para conquistar. O mais importante até agora foi ser atriz, meus pais não só eram contra, como tentaram de tudo pra que eu não seguisse a carreira. Me vejo muito dentro da personagem, ela é guerreira, proativa, ela acredita e faz com que as coisas aconteçam.”.


“Trato a ovelha como se fosse a minha cachorrinha”

A trama se passa anos antes de Cristo, mas Giselle diz que não precisou de muitas adaptações para viver Zípora. “Ser humano é ser humano desde sempre. A única preparação que houve mesmo foi como fazer pão naquela época. Aprendi a lidar com ovelha em especial, nunca havia tido contato com esse tipo de animal, mas estou tratando ela como se fosse a Frida, que é minha cachorrinha. E aí quando eu vejo, já estou colocando a mão na boca da ovelha. Eu chego e já fico feliz de vê-la.”.

Estreia

Giselle entrou na terceira fase da novela e já chegou chamando atenção. “Acabei de estrear e fiquei muito feliz. Eu e todo o elenco recebemos um email do Anderson , nosso diretor, dizendo que foi um recorde de audiência. A sensação de no dia da minha estreia a gente alcançar essa marca é absurda, até me arrepio. Estou muito feliz de fazer parte dessa equipe e sei que a gente merece. Essa novela é muito especial não só por ser a primeira novela bíblica brasileira, mas pela qualidade da fotografia, do figurino, dos atores. Fazer a Zípora, essa pássara questionadora, é muito bom. Estou em um momento muito feliz da minha vida.”.

“O trabalho me alimenta”

A atriz contou que atuar com personagens fortes faz com que ela cresça como pessoa. “A Bela, de “Bela, a feia”, sofria bullying e cresceu, ela surpreendeu todo mundo. Pra mim, é muito importante representar essas mulheres e mostrar para as outras pessoas que as mulheres já conquistaram algum espaço, mas existem vários pontos que ainda precisamos conquistar. Se eu posso, via meu trabalho, passar alguma mensagem, durmo muito feliz.”.

"Hoje em Dia"

“Fui convidada para ser apresentadora do programa 'Hoje em Dia' e achei muito bacana, me senti super à vontade e gostei muito. Não tenho uma pretensão de ser apresentadora, mas se tiver algum programa que eu puder falar com mais propriedade e que esteja dentro dos temas que eu acho importantes, faria feliz da vida.”.

Liberdade

Casada há um ano com o ator Emílio Dantas , Giselle não pretende ter filhos por enquanto. “Ainda tenho alguns filhinhos, umas ‘Gisellinhas’ internas para liberar”. Os planos são muitos e com certeza vem novidade por aí. “Estou 'faminta do teatro'. Além disso, estou escrevendo uma web série, mas não posso falar muito disso por enquanto. Estou em um renascimento, em um momento muito criativo e produtivo, que calhou de estar representando uma pássara, que representa a liberdade.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.