Tamanho do texto

Depois do sucesso de Leleco em “Avenida Brasil”, ator volta à TV na pele de um dono de cabaré


Foi o nome de Amora Mautner que convenceu Marcos Caruso a retornar para a TV neste momento. O ator, que participou do estrondoso sucesso de “Avenida Brasil” na pele de Leleco, faz o repeteco com a diretora em “Joia Rara”, a nova novela das 18h da Globo. De diferente, apenas um bigodinho para entrar no clima dos anos 30 e 40, mas a disposição para o trabalho e a ansiedade de menino para apresentar o novo personagem são as mesmas.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Marcos Caruso caracterizado
Divulgação/TV Globo
Marcos Caruso caracterizado

Caruso conversou com o iG Gente durante a coletiva de imprensa da trama, realizada na segunda-feira (19), no Projac, e afirmou que Arlindo Pacheco Leão não tem nada de Leleco. “Ele não tem a alegria do Leleco. Arlindo é mais introspectivo, para dentro. É curioso, nervoso, louco. Ele é gênio. Eu me baseio muito na Amora, inclusive”, contou, gargalhando.

O carinho pela diretora, fã da técnica work in progress (um formato mais ao vivo e vivo de interpretação), estendeu-se durante o papo. Vira e mexe Caruso soltava um sorriso ao citar o nome de Amora. E se engana quem achou que ele está em busca de sucesso para Arlindo. Ele só quer é dividir o set com a diretora. “Eu não aceitei o personagem, eu aceitei trabalhar com a Amora Mautner. Se ela fala que é bom, eu acredito. Eu não estou preocupado com o tamanho do papel ou o quanto ele vai ser importante na trama. Estou feliz por estar trabalhando em um ambiente de muito prazer. A Amora dá uma liberdade de interpretação e de sugestão enorme para o ator. Esse tipo de ambiente é uma coisa que me interessa. Você fez um sucesso estrondoso em uma novela e na próxima pode não fazer. Mas não estou preocupado com o sucesso e nem com o tamanho do papel. Estou preocupado em ser feliz. E nesse núcleo eu sou muito feliz”, afirmou Caruso.

DONO DE CABARÉ

Na história, Arlindo é o dono do cabaré Pacheco Leão e um homem das artes. Com 40 anos de profissão no teatro (sendo 10 anos na TV), Caruso não precisou nem fazer laboratório para o personagem. “Eu já vivi com um monte de diretor de teatro (e muitas vezes já fui vítima de muitos deles). Então, estou impregnando o personagem com um pouco da loucura de cada um, dos mais geniais”, contou.

As cenas com as meninas do cabaré prometem ser cheias de humor, apesar de Arlindo, segundo Caruso, não ser um homem engraçado por si só: “Ele é casado com a Miquelina, personagem da Rosi Campos, que é filha da Santinha, que quem faz é a Nicette Bruno. As situações de ciúme da mulher com as coristas e da própria sogra achando que ele está pegando as coristas o tornam engraçado. Ele está em um universo divertido”.