Tamanho do texto

Ator sofre de uma doença degenerativa e está numa cadeira de rodas

Eri Johnsson:
TV Globo / Divulgação
Eri Johnsson: "Soube que ele prefere não ver as pessoas"
Há alguns meses, Guilherme Karan vive em completo isolamento. Desde sua participação na novela “América”, em 2005, o ator de 54 anos não pôde dar continuidade em sua carreira, tampouco sair de casa, em razão de uma doença degenerativa raríssima chamada Machado-Joseph.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe notícias das suas celebridades favoritas

A síndrome neurológica hereditária costuma dar seus primeiros sinais a partir dos 35 anos e compromete funções cerebrais: a mãe e um dos irmãos do ator morreram do mesmo mal. “Ele está numa cadeira de rodas, muito deprimido, não quer falar com ninguém, e alterna momentos de lucidez”, disse o pai de Guilherme, Alfredo Karan , por meio de seu secretário particular.

LEIA MAIS: Os Magos e Gurus das Novelas

Sem cura, a anomalia compromete também a deglutição, mas não prejudica a inteligência ou memória. “Ele não assiste televisão para não se lembrar do passado”, acrescenta Alfredo, que lhe presta total assistência como o acompanhamento diário de enfermeiros e sessões de fisioterapia – o único momento em que o ator entra em contato com o mundo externo. Ao iG , o amigo e ator Eri Johnsson , com que trabalhou na novela “O Clone” (2001), disse que nunca mais teve notícias de Guilherme. “Ele se afastou completamente e pelo que eu soube, prefere não receber visitas ou ver as pessoas.”

LEIA TAMBÉM: Guilherme Karan foi o vilão imundo Baixo Astral em filme de Xuxa

Guilherme Karan: totalmente recluso
TV Globo/ Divulgação
Guilherme Karan: totalmente recluso