O dançarinou foi ao programa da Globo "Mais Você" e falou à Ana Maria Braga que espera que o assassino de seu filho não morra

Carlinhos de Jesus participou do
Arquivo
Carlinhos de Jesus participou do "Mais Você", da Ana Maria Braga
Carlinhos de Jesus foi um dos convidados para participar do “Mais Você”, da Globo, desta quarta-feira (30), para falar sobre a morte de seu filho Carlos Eduardo Mendes de Jesus , o Dudu. O filho do coreógrafo foi morto a tiros ao deixar um bar em Realengo, no Rio de Janeiro .

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Muito emocionado e agradecido pelo apoio da população, Carlinhos disse à Ana Maria Braga que nunca foi uma pessoa vingativa, mas espera encontrar os culpados pela morte de seu filho para entender os motivos que o levaram a fazer isso.

“Quero deixar o meu mais profundo agradecimento à população e eu queria pedir ajuda com o disque denúncia”, falou. “Eu no sou de vingança, nunca pensei nisso, sempre acreditei que Deus manda o que merecemos, mas agora eu quero. Tenho certeza absoluta de que vou chegar a conhecer as pessoas que fizeram isso com o meu filho e vou saber o porquê, e todos saberão também. Só quero olhar pra ele e quero que ele pague a todo instante. Não quero que ele morra, porque os pais dele vão sofrer. Não desejo a morte dele, mas desejo que ele viva a cada instante a dor que estou sentindo agora”, completou.

LEIA MAIS: Relembre famosos que morreram em decorrência do cigarro

No entanto, o dançarino suspeita de alguns motivos que levaram à morte de seu filho: “Ele namorou uma mulher, a paixão de um homem que não se conformou. Ele se vingou do meu filho”, salientou. “A outra é de uma briga em um bar, que gerou um grande tumulto. Ele foi uma das pessoas que foi defender o colega e acabou se envolvendo na confusão. Por mais que ele fosse o agressor, nada justifica tirar a vida dele”, contou.

Dudu de Jesus foi assassinado em Realengo
Reprodução
Dudu de Jesus foi assassinado em Realengo
A apresentadora quis saber também sobre o comportamento de Dudu e Carlinhos disse que ele era um rapaz que só tinha amigos. “O Dudu era uma pessoa alegre, feliz, nunca pensou no futuro. Só queria saber de cantar e se divertir. Ele gostava de tocar e namorar. Ele era uma pessoa que chegava em um ambiente e homens e mulheres o admiravam. Ele foi um companheirão. Não se preocupava com o dia seguinte”, lembrou.

Como pai e filho viajavam muito por conta de compromissos profissionais, o dançarino comentou que eles se comunicavam muito via Twitter e, 20 horas antes de morrer, Dudu o enviou uma mensagem enigmática. “A gente se falava muito por Twitter por DM (Mensagem Direta). Como eu tava sempre viajando, era mais prático. Aí 20 horas antes eu abri o meu Twitter e tinha uma mensagem que ele nunca tinha falado, a gente nunca se falou dessa forma. Ele escreveu ‘Deus está contigo’. Eu quis entender e retornei pra ele. Liguei e perguntei se estava tudo bem e ele falou que sim”, contou.

Ao receber o telefonema com a notícia da morte de Dudu, a primeira reação de Carlinhos foi pensar em trote. “Engraçado que você recebe a notícia e não aceita. Atendi ao telefone de madrugada e quando recebi a notícia desliguei achando que era brincadeira. Depois eu vi que era o telefone da produtora dele. Ligaram de novo e aí eu vi que era verdade”, relatou.

Dudu Jesus: assassinado a tiros
Twitter/Reprodução
Dudu Jesus: assassinado a tiros
Sobre a dor de ter perdido um filho, Carlinhos comentou que sente uma grande impotência de não poder voltar o tempo e impedir os acontecimentos. “É uma dor vazia, uma coisa que você não consegue apalpar, sinto que meu coração está com um espaço oco e é esse espaço que doi e você ter uma sensação de que pudesse voltar atrás, é uma impotência. É uma dor seca, por mais que você chore. O soluço vem, a dor vem, mas a lágrima não vem. Perder o pai, você fica órfão, perder a mulher, você fica viúvo, e perder o filho? Perder o filho é uma coisa que você não consegue entender, não é natural”, emocionou-se.

Para finalizar, Carlinhos se mostrou solidário aos pais que enfrentam a mesma dor. “Eu não quero que aconteça com nenhum pai e nenhuma mãe o que está acontecendo comigo. Acho que aqui a gente faz e aqui a gente tem que pagar. Sou solidário a todos os brasileiros que passam por uma situação dessas, pois não desejo isso a ninguém”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.