Confira os grandes momentos do cinema que foram adaptados para tramas como "Fina Estampa"

Um dos maiores trunfos da atual novela das 21h, "Fina Estampa" , era o segredo da personagem Tereza Cristina ( Christiane Torloni ). O mistério foi revelado há poucos capítulos: a perua é filha de uma empregada, já falecida, de nome Carlota Valdez.

Veja também: Após revelar segredo, Tereza Cristina chora e é consolada por Crô

Mas se a revelação chocou os personagens da novela, para os amantes do cinema esse nome não é estranho. Ponto para quem se lembrou de "Um Corpo que Cai", clássico de Alfred Hitchcock de 1958. No filme, a personagem de Kim Novak também visita um túmulo de uma tal Carlota Valdez - que teria sido sua antepassada, mas na verdade não passava de uma trama para iludir o personagem de James Stewart .

Christiane Torloni em
Reprodução e TV Globo
Christiane Torloni em "Fina Estampa" e Kim Novak em "Um Corpo que Cai": passado ligado a Carlota Valdez

Glória Pires e José Wilker em
Reprodução
Glória Pires e José Wilker em "Suave Veneno"
O autor de "Fina Estampa", Aguinaldo Silva , já se inspirara no mesmo filme para criar o argumento de sua novela "Suave Veneno", exibida em 1999. Inês ( Glória Pires ) era uma mulher misteriosa, que se envolve com Valdomiro ( José Wilker ) para roubar diamantes do empresário, a mando de Clarisse ( Patrícia França ). Inês desaparece, e tempos depois Valdomiro encontra uma sósia da moça, Lavínia. Na verdade, Inês e Lavínia são a mesma pessoa.

A trama de "Um Corpo que Cai" é bem parecida: o policial encarnado por James Stewart se apaixona por Madeleine (Kim Novak), que o seduziu a mando de outra pessoa. Madeleine simula suicídio, e algum tempo depois o policial conhece Judy (novamente Novak). Madeleine e Judy são a mesma mulher, e ele vai desvendar a farsa.

Leia também: Os novelistas "serial killers"

Esses são alguns exemplos da influência dos grandes clássicos de Hollywood entre os autores das novelas brasileiras. Confira a seguir outros momentos em que o universo das telenovelas flertou com o mundo do cinema.

A Noviça Rebelde x Vamp & Top Model

Os filhos do Capitão Jonas em
Divulgação e Reprodução
Os filhos do Capitão Jonas em "Vamp", e os do Capitão Von Trapp em "A Noviça Rebelde": disciplina militar

Os cinco filhos de Gaspar: Olívia (Gabriela Duarte), Elvis Presley (Marcelo Faria), Ringo Starr (Henrique Faria), Jane Fonda (Carol Machado) e John Lennon (Igor Lage)
Divulgação/Canal Viva
Os cinco filhos de Gaspar: Olívia (Gabriela Duarte), Elvis Presley (Marcelo Faria), Ringo Starr (Henrique Faria), Jane Fonda (Carol Machado) e John Lennon (Igor Lage)
"A Noviça Rebelde" (1965) é um dos filmes mais adorados de todos os tempos. Seria inevitável que a TV rendesse homenagem ao clássico. Assim, "Vamp" (1991, que acaba de ser reprisada no Canal Viva ) trazia a família do Capitão Jonas ( Reginaldo Faria ), viúvo que comandava seus seis filhos com mão de ferro, disciplina rígida e até uso de apito. Exatamente como o Capitão Von Trapp ( Christopher Plummer ) do filme.

Já em "Top Model" (1989, no ar em reprise no Canal Viva ), a figura da noviça Maria ( Julie Andrews no filme) é modernizada na presença de Naná ( Zezé Polessa ), uma moça meio desajeitada, que passa a tomar conta dos cinco filhos do surfista Gaspar ( Nuno Leal Maia ). Apaixonada, Naná termina ao lado do quarentão - como no filme, em que Maria se casa com o Capitão Von Trapp.

A Malvada x Celebridade

Malu Mader e Claudia Abreu em
TV Globo e Reprodução
Malu Mader e Claudia Abreu em "Celebridade": tudo a ver com Bette Davis e Anne Baxter em "A Malvada"

Maria de Fátima (Glória Pires) faz amizade com Solange Duprat (Lídia Brondi) e rouba seu noivo
Reprodução
Maria de Fátima (Glória Pires) faz amizade com Solange Duprat (Lídia Brondi) e rouba seu noivo
O novelista Gilberto Braga é um dos grandes amantes do cinema americano, e não poupa citações a seus filmes favoritos na hora de criar suas novelas. Em "Celebridade" (2003), a citação era a trama básica inteira: Laura ( Cláudia Abreu ) queria destruir Maria Clara ( Malu Mader ) e tomar seu lugar como famosa produtora musical. Para tanto, começou se fingindo de amiga da rival, até revelar sua faceta pérfida.

Essa era a trama de "A Malvada" (1950), clássico vencedor de 6 Oscars. Ali, Eve ( Anne Baxter ) era a dissimulada garota que se aproximou da grande atriz Margot Channing ( Bette Davis ) para roubar o posto de premiada dama do teatro.

Anos antes, em "Vale Tudo" (1988), Gilberto já havia pincelado essa homenagem: Maria de Fátima (Glória Pires) faz amizade com Solange (Lídia Brondi) e consege roubar o noivo da rival. Até o mordomo Eugênio ( Sérgio Mamberti ) - outro cinéfilo que vivia citando cenas de cinema - apelidou Fátima de "a nossa Anne Baxter!"

Melodramas x Vale Tudo

Regina Duarte e Glória Pires em
Divulgação e Reprodução
Regina Duarte e Glória Pires em "Vale Tudo": reproduzindo Joan Crawford e Ann Blyth em "Almas em Suplício"

Por falar em "Vale Tudo", outras citações cinematográficas surgiram na novela. Raquel ( Regina Duarte ) era a humilde cozinheira, profissão que envergonhava sua filha Fátima. Assim como no melodrama "Imitação da Vida" (1959), em que a personagem de Susan Kohner tem vergonha de sua mãe, uma cozinheira negra.

Outro filme inspirou "Vale Tudo": "Almas em Suplício" (1945) mostrava Joan Crawford como uma mulher que enriquece comandando uma rede de restaurantes. Mas sua ambiciosa filha rejeita a mãe trabalhadora. Em "Vale Tudo", Raquel também cria uma cadeia de restaurantes - no caso da novela, industriais - , enquanto Fátima continua tentando ficar rica às custas de um casamento. "Almas em Suplício" acaba de virar série de TV da HBO inglesa, com Kate Winslet no papel central, Mildred Pierce.

Rebecca x Alma Gêmea

A patroa e a governanta de
TV Globo e Reprodução
A patroa e a governanta de "Rebecca" influenciaram Serena (Priscilla Fantin) e Cristina (Flávia Alessandra), de "Alma Gêmea"

Outro clássico de Hitchcok, "Rebecca, a Mulher Inesquecível" (1940), pode ter sido um ponto de partida para "Alma Gêmea" (2005). No filme, uma jovem se casa com um viúvo deprimido pela morte da primeira esposa, a tal Rebecca. A sinistra governanta da casa faz de tudo para assombrar a jovem e atrapalhar o casamento da moça com o patrão.

"Alma Gêmea" tinha alguns pontos de contato com esse roteiro: a índia Serena ( Priscilla Fantin ) foi trabalhar na casa do viúvo Rafael ( Eduardo Moscovis ). A vilã Cristina ( Flávia Alessandra ) cometeu maldades cruéis para impedir a paixão de Serena e Rafael - com o adicional de Serena ser a reencarnação da falecida esposa de Rafael.

Cenas marcantes

O final de
Divulgação e Reprodução
O final de "Casablanca", com Ingrid Bergman e Humphrey Bogart, inspirou o término de "Roque Santeiro", com Regina Duarte e José Wilker

Em alguns casos, as novelas criam pequenas citações a cenas marcantes de Hollywood, como uma brincadeira bem humorada em tom de homenagem. Assim, em "Rainha da Sucata" (1990), Maria do Carmo ( Regina Duarte ) leva um banho de lama em pleno baile de formatura, assim como a protagonista de "Carrie, a Estranha" (1976) levara um banho de sangue em seu baile.

O início do primeiro capítulo de "Bang Bang" (2006) apresentou uma sequência inteira em animação, no estilo de anime japonês idêntico ao utilizado por Quentin Tarantino em seu filme "Kill Bill" (2004).

Uma das cenas finais de "Dancin' Days" (1978, que acaba de ser lançada em DVD ) citava "Momento de Decisão" (1977). Na novela, Júlia ( Sônia Braga ) e Yolanda ( Joana Fomm ) se atracam em uma luta feroz, assim como Anne Bancroft e Shirley McLaine fizeram no filme.

E a cena final de "Roque Santeiro" (1985, atualmente em reprise no Canal Viva ) citava o desfecho de "Casablanca" (1942), com direito até a uma versão instrumental do tema do filme, "As Time Goes By". No filme, Ingrid Bergman e Humphrey Bogart se despedem em um aeroporto. Ela parte com seu marido e deixa para trás o homem que ama. Na novela, ocorre o contrário: Porcina ( Regina Duarte ) ia partir com Roque ( José Wilker ), mas desiste e fica em terra, ao lado de Sinhozinho Malta ( Lima Duarte ).

Filmes noir x Passione

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597621401952 &_c_=MiGComponente_C

Mas o grande responsável pela presença do cinema nas novelas é Sílvio de Abreu . O novelista, ele próprio ex-diretor de cinema nos anos 1970, se consagrou exatamente por promover deliciosas misturas em suas tramas. Como na mais recente, "Passione" (2010). Todo o enredo central, no qual Clara ( Mariana Ximenes ) tenta enganar Totó ( Tony Ramos ), mesclava grandes filmes do chamado cinema noir - filmes de mistério, suspense policial e crimes. Assim, "Pacto de Sangue" (1944) e "Corpos Ardentes" (1981) eram citados, entre outros.

Em breve, Sílvio deve demonstrar novamente sua inesgotável fonte de referências cinematográficas. No segundo semestre, estreia o remake de "Guerra dos Sexos". A versão original, de 1983, foi um inesquecível desfile de citações de cinema.

Confira os nomes já escalados para o remake de "Guerra dos Sexos"

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597621402175 &_c_=MiGComponente_C

A rivalidade da dupla formada por Paulo Autran e Fernanda Montenegro homenageava a parceria de Spencer Tracy e Katherine Hepburn em vários filmes; o desfecho das personagens de Maitê Proença e Maria Zilda recriava um número musical de "Os Homens Preferem as Louras" (1953, com Marilyn Monroe ); entre outros grandes momentos. Resta aguardar o remake e conferir se terá a mesma genialidade da novela original.

Leia também: Fernanda Vasconcellos: a atriz mais copiada da televisão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.