Alexandre Borges tem três mulheres em "Avenida Brasil"; relembre outros polígamos das novelas

Cadinho (Alexandre Borges) e Alexia (Carolina Ferraz) em
TV Globo / Divulgação
Cadinho (Alexandre Borges) e Alexia (Carolina Ferraz) em "Avenida Brasil": ela será a amante do sedutor, que já tem duas mulheres


" Avenida Brasil " estreou na segunda (26), às 21h na Globo, e já causa burburinho com alguns de seus personagens.

Entre eles, o simpático Cadinho ( Alexandre Borges ), cuja principal questão é o casamento - ele mantém simultaneamente três mulheres: Alexia ( Carolina Ferraz ), Verônica ( Débora Bloch ) e Noêmia ( Camila Morgado ). Alexia é a amante; as outras duas são esposas "oficiais".

O assunto será tratado com leveza e descontração, buscando o clima da comédia. Esse é o tom que as novelas costumam adotar quando colocam no ar os bígamos e polígamos.

Cadinho se esconde para evitar ser visto por suas duas esposas
TV Globo/ Divulgação
Cadinho se esconde para evitar ser visto por suas duas esposas

Em "Roda de Fogo" (1986), o destaque cômico era o motorista Tabaco ( Osmar Prado ). Ele tinha três namoradas: a fogosa Patativa ( Cláudia Alencar ), a telefonista Bel ( Inês Galvão ) e a ingênua Marlene ( Carla Daniel ). No final, foi surpreendido pelas três, que prepararam uma armadilha e acabaram levando-o ao altar - Tabaco teve de se "casar" com todas.

Especial: Relembre os amantes que marcaram as telenovelas

Tabaco (Osmar Prado) e suas três mulheres em
TV Globo / Divulgação
Tabaco (Osmar Prado) e suas três mulheres em "Roda de Fogo"

A minissérie "Rabo de Saia" (1984) marcou época na teledramaturgia brasileira, trazendo também um homem que tinha três esposas. O caixeiro viajante Seu Quequé ( Ney Latorraca ) pulava de cidade em cidade, e assim se dividia entre suas mulheres: Eleuzina ( Dina Sfat ), a esposa madura, com quem tinha cinco filhos; Santinha ( Lucinha Lins ), a mulher religiosa e conservadora, viúva, que também teve filhos com Quequé; e Nicinha ( Tássia Camargo ), a mais jovem das três, sensual e travessa, um amor quase adolescente.

Especial: Relembre as amantes das telenovelas

Seu Quequé (Ney Latorraca), o simpático polígamo de
TV Globo / Divulgação
Seu Quequé (Ney Latorraca), o simpático polígamo de "Rabo de Saia"

A poligamia de Quequé foi descoberta e ele foi levado a julgamento. Acabou absolvido, e após algum tempo, tudo voltou a ser como antes: Quequé continuava viajando pelo nordeste do Brasil, e cultivando seus três casamentos.

Em "Brega & Chique" (1987), Herbert Alvaray ( Jorge Dória ) tinha duas esposas e famílias: a brega Rosemary ( Glória Menezes ) e a esnobe Rafaela ( Marília Pêra ). Herbert dá um golpe, simula a própria morte e faz uma plástica, mudando de rosto e retornando como Cláudio ( Raul Cortez ), tentando reconquistar as duas mulheres.

Raul Cortez como Cláudio, a nova cara de Herbert Alvaray em
TV Globo/ Divulgação
Raul Cortez como Cláudio, a nova cara de Herbert Alvaray em "Brega & Chique"

Nas novelas de Silvio de Abreu , também é comum a aparição de bígamos. "A Próxima Vítima" (1995) tinha como protagonista o italiano Marcello ( José Wilker ), casado com Francesca ( Tereza Rachel ), e ao mesmo tempo mantendo uma família com a dona de pizzaria Ana ( Susana Vieira ). Francesca não podia ter filhos. Já com Ana, Marcello tinha três rebentos.

Marcello (José Wilker) e Ana (Susana Vieira) em
Reprodução
Marcello (José Wilker) e Ana (Susana Vieira) em "A Próxima Vítima"

Com o sumiço de Francesca, Marcello passou a ter uma terceira mulher: Isabella ( Cláudia Ohana ), com quem tinha um caso secreto. Ao final, com a prisão de Isabella e a volta de Francesca, Marcello terminou mesmo ao lado de Ana e dos filhos.

Berilo (Bruno Gagliasso) e suas duas mulheres em
TV Globo
Berilo (Bruno Gagliasso) e suas duas mulheres em "Passione": Jessica (Gabriela Duarte) e Agostina (Leandra Leal)

Já em "Passione" (2010), Silvio criou outro italiano sedutor: o desastrado Berilo ( Bruno Gagliasso ). Ele se casou na Itália com Agostina ( Leandra Leal ) e no Brasil com Jessica ( Gabriela Duarte ). Após muitas confusões dignas das comédias italianas, Berilo venceu. As duas mulheres, que acabam de dar à luz os novos filhos de Berilo, decidem "repartir" o marido - cada uma ficará com ele por três dias na semana.

Jamanta (Cacá Carvalho) no altar, antes de ser flagrado pela primeira esposa
TV Globo
Jamanta (Cacá Carvalho) no altar, antes de ser flagrado pela primeira esposa

E até o simplório Jamanta ( Cacá Carvalho ) entrou na onda. Depois de atuar em "Torre de Babel" (1998), o abobalhado personagem retornou em "Belíssima" (2005), onde ficou noivo de Regina ( Lívia Falcão ). Mas no último capítulo, na hora do casamento, Jamanta foi surpreendido pela chegada de Luzineide ( Eliane Costa ), que surgiu na igreja, com os filhos a tiracolo, revelando ser casada com Jamanta. Os dois haviam de fato se casado em "Torre de Babel".

Cena semelhante ocorreu em "Alma Gêmea" (2005). Jorge ( Marcelo Faria ) subia ao altar com Kátia ( Rita Guedes ), quando suas outras duas esposas, também carregando pencas de crianças, invadiram a igreja e denunciaram a farsa do galã.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597726204296 &_c_=MiGComponente_C

Mas, se no Brasil a poligamia provoca confusões, em outras culturas o assunto é tradição. Em "O Clone" (2001) isso ficou bem claro. No Marrocos, Said ( Dalton Vigh ) estava casado com Jade ( Giovanna Antonelli ) e decidiu aumentar a família, casando-se também com Ranya ( Nívea Stelmann ). Para Jade, foi um alívio, já que ela não suportava o marido. Na fase final, Jade abandona Said e volta para seu grande amor, Lucas ( Murilo Benício ). Said por sua vez continua com Ranya e se casa com outras duas mulheres, passando a ter três esposas que vivem atormentando o marido. Prova de que a poligamia nem sempre é um bom negócio...

Leia também: Giovanna Antonelli fala sobre suas filhas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597726204858 &_c_=MiGComponente_C

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.