Morte de Chico Anysio marca fim de uma era, enquanto Pânico, CQC, Rafinha Bastos e Casseta & Planeta buscam se reinventar

Chico Anysio morreu na sexta (23), aos 80 anos . Simbolicamente, sua morte representa o fim de uma era do humor brasileiro. Um humor que veio do rádio, utilizou elementos teatrais e até musicais - com forte influência do teatro de revista -, e se consagrou na TV nas décadas de 1950, 60, 70 e 80.

História

Chico Anysio, que morreu na sexta (23), aos 80 anos
Isabella Kassow
Chico Anysio, que morreu na sexta (23), aos 80 anos
Chico era um dos principais mestres desse humor na TV, ao lado de Jô Soares e Renato Aragão - este, à frente do quarteto Os Trapalhões. Mas já na década de 80, o humor televisivo foi se modificando. Desta vez, as influências vieram do cinema e da TV americana, além da imprensa jornalística brasileira.

Surgiram assim programas que revolucionaram o gênero, como o "TV Pirata" (1988-1990), que se inspirava no "Saturday Night Live" - programa de humor da TV americana no ar desde 1975 - e no grupo inglês Monty Phyton, e o "Casseta & Planeta Urgente!", egresso da união dos jornais debochados "Casseta Popular" e "Planeta Diário". O "Casseta & Planeta Urgente!" ficaria no ar por 18 anos, de 1992 a 2010.

Nos anos 1990, o "Casseta" reinou quase sozinho na TV, mas no final da década surgiria um novo elemento que iria, novamente, sacudir o gênero: a internet. Inicialmente em sites e blogs, posteriormente a nova geração ganhou uma vitrine incomparável: o YouTube. Assim, começaram a fazer imenso sucesso vídeos de humor, que rapidamente se viralizaram, consagrando seus intérpretes.

Dani Calabresa e Paulinho Serra durante ensaio na MTV
Divulgação
Dani Calabresa e Paulinho Serra durante ensaio na MTV
Nos últimos dez anos, mais uma ferramenta despontou: a comédia stand up. Antiga nos EUA, aqui no Brasil essa fórmula só deslanchou a partir de 2001, com o sucesso da "Terça Insana". Vieram então milhares de "herdeiros" da "Terça" nos palcos do Brasil. E, misturando estrelas do stand up com humoristas da internet, o humor na TV ganhou uma nova cara - representada basicamente pelo "Pânico na TV!" e o "CQC", além do "Comédia MTV".

O "Pânico" também vinha do rádio, onde fez sucesso durante anos, mas sua roupagem televisiva exibia grande afinidade com o humor da internet. O mesmo se pode dizer do "CQC". Inicialmente uma franquia argentina, o programa ganhou uma cara bem brasileira.

Enquanto isso, na Globo, Chico Anysio se afastava cada vez mais da TV, deixando como herança um programa que é descendente direto da obra do humorista: o "Zorra Total", no ar desde 1999, e cujo maior sucesso atual é a dupla Valéria & Janete - que pode até ganhar programa próprio.

A volta do Casseta & Planeta

O elenco do
Orlando Oliveira/AgNews
O elenco do "Casseta & Planeta Vai Fundo" posa em meio ao Mercado Municipal de São Paulo
O momento atual é de transição. 2012 marca um ano de mudanças - ou não - para os programas de humor que continuam no ar. O "Casseta" volta à TV em 30 de março, após apenas um ano e três meses de pausa. A nova fase foi batizada de "Casseta & Planeta Vai Fundo", e traz algumas modificações: os programas serão temáticos, irão ao ar às sextas, após o "Globo Repórter", e foram descartadas as paródias de novelas e programas da própria TV - uma prática tradicional do "Casseta", que vinha desde os tempos do "TV Pirata", no qual eles colaboravam no roteiro.

Em entrevista coletiva na última quinta (22) , elenco e equipe comentaram a nova temporada. "Novas parcerias, novas trocas, novos colaboradores em todas as etapas da produção. Elenco, direção, parte gráfica, toda a equipe é diferente do que era", disse Claudio Manoel , representante oficial do sexteto.

Outra novidade: sai Maria Paula , entram três reforços: o ator Gustavo Mendes , a comediante Miá Mello e Maria Melilo , vencedora da décima primeira edição do "Big Brother Brasil". "Sempre trabalhamos só com uma garota, e a gente achou melhor agora entrar com duas no jogo", comentou Claudio. "Não tivemos nenhum problema com a Maria Paula, a gente falou que sentia necessidade de experimentar, de renovar, ela entendeu perfeitamente, tudo na paz, tudo na boa".

Maria Melilo, a nova integrante da trupe do Casseta & Planeta
Claudio Augusto
Maria Melilo, a nova integrante da trupe do Casseta & Planeta
Miá Mello lembrou sua experiência no teatro de comédia e no programa de humor "Legendários", que Marcos Mion comanda na Record, onde ela atuou durante dois anos. "Eu vim do teatro, então trabalhar em grupo é uma extensão do que eu fazia", afirmou. "Estou muito feliz. Tô até na terapia de tantos personagens que já fiz. Já fui gorda, já fui perua loira de olho azul, tudo em apenas quatro semanas de gravação".

A entrada das duas mulheres no time pode suscitar comparações com o "Pânico na TV!", que tem a estrela Sabrina Sato , além das Panicats, e também com o "CQC", que em 2009 contratou sua primeira e bela repórter feminina, Mônica Iozzi .

Sabrina Sato, apresentadora do
Claudio Augusto
Sabrina Sato, apresentadora do "Pânico na TV!", é ex-BBB, assim como Maria Melilo
A turma do Casseta, porém, não concorda com essa visão. "Não queremos nem substituir o Bussunda e nem colocar a Maria como uma Sabrina Sato", afirmou Claudio. A citação a Bussunda (1962-2006) veio devido à certa semelhança física de Gustavo Mendes com o falecido comediante.

Na entrevista, Maria afirmou que seu trabalho será diferente do de Sabrina, já que esta "é apresentadora, e eu estou fazendo um trabalho de atriz, com várias personagens".

Claudio reforçou que o grupo não concorre com ninguém e não faz nada em resposta a outros programas. "Não dá muito pra gente ficar buscando referência em quem já tá referenciado na gente. Os produtos que surgiram foram calcados numa mistura de jornalismo com humor, que é exatamente a nossa base", declarou ele. Sobre quais seriam as estratégias do "Casseta" para concorrer com os outros humorísticos, Claudio foi direto: "Isso é um problema deles, a gente surgiu antes".

Pânico: nova emissora e novas Panicats

O
Divulgação
O "Pânico na TV!" deixou a Rede TV! e reestreia na Band em abril

Após oito anos de sucesso na "Rede TV!", o "Pânico na TV!" se mudou para a Band. A nova temporada estreia no domingo 1o de abril, e entre algumas novidades, está a mudança no time das Panicats. Devido a contrato com a Rede TV!, as Panicats originais não migraram para a Band . No lugar delas, a equipe já escolheu duas novas Panicats - uma com 20, outra com 24 anos. E vai escolher mais duas, às vésperas da estreia.

Rafinha Bastos e o "Saturday Night Live"

O "CQC", por sua vez, voltou ao ar em 12 de março, iniciando sua quinta temporada, ainda na Band, após férias que foram ocupadas por um reality que era quase um outro programa de humor: "Mulheres Ricas". A volta do "CQC" não traz muitas modificações. Surgiu o repórter Ronald Rios , e Oscar Filho entrou para a bancada, ocupando a vaga de Rafinha Bastos .

Oscar Filho é o novo integrante da bancada do
Ag News
Oscar Filho é o novo integrante da bancada do "CQC" ao lado de Marco Luque e Marcelo Tas
Rafinha deixou a Band após o polêmico episódio em que fez piada sobre a cantora Wanessa . O comediante assinou com a Rede TV!, ex-casa do "Pânico", onde estreia em breve a versão brasileira do "Saturday Night Live" - que, como já vimos, foi uma grande inspiração para o "TV Pirata".

Os primeiros teasers de Rafinha à frente do "SNL" já estão na internet. E foi na internet, aliás, que Rafinha primeiro se consagrou. Em declarações a iG Gente, ele disse que seu objetivo inicial nunca foi chegar à TV. "Na verdade eu passei a criar para a web porque senti que ali um dia eu poderia atingir ainda mais gente que na TV", afirmou.

Rafinha Bastos na chamada do novo programa
Reprodução
Rafinha Bastos na chamada do novo programa "Saturday Night Live"
Comparando TV e internet, Rafinha disse: "A web é um universo muito mais próximo. As pessoas que acompanham o que faço na rede, sentem que fazem parte do meu trabalho. A possibilidade de interagir com o conteúdo e propagá-lo faz da internet uma ferramenta muito mais quente".

Sobre a tendência atual da TV buscar pessoas que fazem sucesso na rede, Rafinha afirmou: "A TV precisa de novidade. É normal que ela busque isso num ambiente muito mais livre e criativo. Aliás, esta liberdade é única na web e pode ser bem frustrante pra quem sai dali e vai para uma emissora. Espero apenas que estas pessoas não parem de produzir pra web. Acho isso um verdadeiro passo para trás".

Politicamente incorreto

"Politicamente incorreto é quando alguém se incomoda com alguma incorreção", declarou Claudio Manoel na entrevista coletiva sobre a nova temporada do "Casseta". "Acho que a gente não tá mais na idade de procurar isso de propósito, tipo, vamos chatear não sei quem... Acho também que isso já tá suficientemente velho. Ficar chamando crioulo de macaco, chamando velho de múmia, eu acho muito antigo".

O tema do politicamente incorreto está mais atual e polêmico do que nunca, e foi inclusive discutido durante o Risadaria, evento anual de humor, cuja terceira edição aconteceu em São Paulo entre os dias 22 e 25 de março. Um dos debates do evento focava nos limites do humor.

Claudio Manoel fala durante a entrevista coletiva. A seu lado, Gustavo Mendes
Orlando Oliveira/AgNews
Claudio Manoel fala durante a entrevista coletiva. A seu lado, Gustavo Mendes
"O limite é o bom senso", afirma Beto Silva , do "Casseta". "O primeiro limite é fazer graça, não é ser perigoso ou politicamente incorreto. Nosso objetivo é ser muito engraçado. O humor não tem limites, mas ao mesmo tempo tem. Eu enquanto humorista tenho limites particulares. E você fazer uma piada e depois se desculpar pela piada, acho que não vale".

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=gente%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1597708823154 &_c_=MiGComponente_C Claudio Manoel reforçou: "Tem o outro lado também. Você fala qualquer coisa e já tem alguém se chateando. E muita gente que processa quer aparecer, quer o holofote". Por fim, comentou que antigamente o humor era praticado em meios mais restritos, o que muda o panorama. "Era só no palco e pronto, hoje vai pro YouTube, repercurte muito mais".

Futuro x Passado

Falando em YouTube e internet, foi ali que o grupo encontrou Gustavo Mendes, que integra o novo elenco, e que fará sua famosa imitação de Dilma Roussef no programa. E por falar em Dilma, ela continua também no "Zorra Total", em paródia de Fabiana Karla . O mesmo "Zorra Total" que se inspira na obra de Chico Anysio - que por sua vez, foi homenageado no Risadaria, evento que contou com a participação de Renato Aragão .

O eterno Didi se encontrou com Marcelo Tas nos bastidores do evento, e Tas postou no Twitter foto ao lado veterano comediante. E fez mais: criou uma conta para Renato no Twitter. Ao que Aragão protestou no ato: "Não me coloca nisso não!"

Em meio a esse duelo do humor antigo e tradicional com a comédia moderna, os programas de humor da TV buscam se reinventar. Resta aguardar as próximas estreias e temporadas, e acompanhar o que virá nos próximos anos. "É vapt, vupt!", como diria o Professor Raimundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.