Atriz é a estrela da minissérie que estreia dia 17 de janeiro

Maria Fernanda Cândido
Ag.News
Maria Fernanda Cândido
A política é o personagem principal da minissérie “O Brado Retumbante”, que estreia no dia 17 de janeiro, na Globo. O programa, que será exibido em oito capítulos, foi lançando em uma coletiva para a imprensa na noite dessa segunda-feira (12) com a participação dos protagonistas Domingos Montagner e Maria Fernanda Cândido e o autor Euclydes Marinho , no Riocentro, Zona Oeste do Rio. “Falta ficção política no Brasil, não temos essa tradição. A política não é um tema do entretenimento brasileiro, talvez porque vivemos muito tempo, durante a ditadura, sem poder falar disso”, afirmou Euclydes.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Escrita com a colaboração de Nelson Motta , Guilherme Fiuza e Denise Bandeira , a trama gira em torno de Paulo Ventura, personagem de Domingos, advogado e deputado federal, que é eleito presidente da Câmara graças a uma articulação do Senador ( Luiz Carlos Miele ) para fazer com que ele pare de se opor ao governo. Mas Ventura acaba assumindo a Presidência da República quando o presidente e o vice-presidente morrem em um acidente de helicóptero. “Como ele só tem 15 meses de governo até a próxima eleição, elege como bandeira o combate a corrupção. Por conta disso, até sofre um atentado”, contou Domingos.

Maria Fernanda Cândido
AgNews
Maria Fernanda Cândido
Para cumprir o mandato, Ventura busca apoio na esposa, Antonia, vivida por Maria Fernanda Cândido. Mas não é fácil: mulherengo de carterinha, ele enfrenta dificuldades dentro de casa, como a complicada com a relação com o filho, Julio ( Murilo Armacollo ), que depois de anos fora de casa volta como a transexual Julie. “Queria criar problemas tanto na vida pessoal do Paulo como na política. Ele tem problemas com a mulher e como o filho transexual e, além de tudo é presidente da República. Fica mais interessante para o público, porque sem conflito não há história”, explicou Euclydes.

Na esfera política, o algoz de Ventura será um antigo amigo, Floriano Pedreira ( José Wilker ), ministro da Justiça do falecido presidente e vilão da trama. Ao seu lado, o novo governante tem Fernanda ( Mariana Lima ), que faz a comunicação entre a presidência e o Congresso; Saldanha ( Cacá Amaral ), seu chefe de gabinete; e Werneck ( Valter Santos ), coronel do Exército e chefe da inteligência do governo. Além de, é claro, Antonia. “Ela coordena o departamento de história de uma universidade e tem um conhecimento dos processos históricos do país, o que lhe dá uma consciência e um olhar muito crítico a respeito da realidade”, analisou Maria Fernanda.

Euclydes Marinho e Ricardo Waddington
Ag.News
Euclydes Marinho e Ricardo Waddington

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.