A Bia de “Fina Estampa” contou que sofre com sua personagem e que lutará pela guarda da filha mesmo que a torcida do público não esteja a seu favor

 Monique Alfradique:
Claudio Augusto
Monique Alfradique: "Estou num momento mais aberto, mais pro mundo"

Monique Alfradique
Claudio Augusto
Monique Alfradique
Com o coração na mão para fazer bonito como rainha de bateria da Unidos da Viradouro no Carnaval 2012, no Rio de Janeiro, Monique Alfradique também não esconde a preocupação com sua personagem, a Beatriz, de “Fina Estampa” , que vem dando o que falar a cada episódio da trama.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

“Tudo isso me pegou numa época em que estou tentando conciliar os dois. A Bia tá num momento muito introspectivo e a Monique, rainha de bateria, num momento mais aberto, mais pro mundo”, disse ela na nessa quinta-feira, (09), no lançamento da coleção Pre Fall com a ação Schutz Takes You To Aspen, na Schutz, em São Paulo.

LEIA MAIS: Monique Alfradique: "Estou na contagem regressiva para o carnaval

Mesmo tendo que driblar as duas funções, Monique está cem por cento entregue ao personagem. “Quando vou ao Projac gravar, me concentro, volto para mim mesma porque a Beatriz está vivendo um momento muito difícil e eu acabo sofrendo um pouco com ela nesse sentido”, disse. “É como se fosse minha melhor amiga. Eu lutando pela guarda daquela criança”, falou a atriz referindo-se a Victoria (Larissa), fruto de inseminação artificial feita com óvulos de sua personagem e o sêmen do falecido namorado dela, Guilherme. Filha de Esther ( Júlia Lemmertz ), a criança está na mira de Beatriz, que alega ser a mãe biológica da menina. “Estou levando a fundo tudo isso, apesar de muita gente me abordar e dizer que a menina tem que ficar com a Esther”, lamenta. “Eu vivo com a Beatriz há quase oito meses e eu sei o que ela está sofrendo. Vou torcer sempre por ela, sem dúvida nenhuma”, disse.

LEIA TAMBÉM: Monique Alfradique recebe faixa de rainha da Viradouro

Mesmo tendo que enfrentar a torcida contrária do público feminino, Monique disse entender esse ponto de vista. “Elas acompanharam mais o dilema da Esther. A crise do casamento dela e a sua saída do Fio Carioca (empresa onde voltou a ser estilista) foi mais mostrada na novela”, contou. “Ninguém sofreu muito com a perda do namorado da Beatriz. Ele morreu e deixou o sêmen. Houve poucas cenas nesse sentido, do meu sofrimento e tal. O público acha que, como sou mais nova, tenho mais coisa pra viver pela frente, posso arranjar outra pessoa... É um argumento real, sem dúvida”, continuou.  Atualmente o foco do núcleo será a batalha judicial travada por Beatriz contra Esther e Danielle ( Renata Sorrah ), médica responsável pela inseminação artificial. “Eu acho que as duas são vítimas da Danielle mas vamos deixar isso na mão do Aguinaldo Silva (autor da novela). Ele vai decidir tudo”, encerrou.

Monique Alfradique:
Claudio Augusto
Monique Alfradique: "Eu vivo com a Beatriz há quase oito meses e eu sei o que ela está sofrendo"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.