Repórter do "CQC" se declara fã do humorístico e diz que não tem medo de ter que lutar por espaço na emissora

Maurício Meirelles
Divulgação
Maurício Meirelles

Maurício Meirelles estava ansioso para a temporada de "CQC" em 2012. Depois de um "estágio intensivo" no ano passado, quando gravou todos os tipos de pautas para a atração, o comediante parece ter definido a área que cobrirá: política. Desde a estreia, no dia 12 de março, é Maurício que está encarando as "celebridades" de Brasília. "Sou um repórter mais ácido, gosto de ficar com o dedo na ferida dos políticos".

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Em conversa com o iG Gente , o repórter falou sobre a ida do “Pânico na TV!” para a Band. Em nenhum momento ficou com medo das comparações e da briga por espaço na casa. “No começo eu fiquei pensando como seria, principalmente sobre as pautas, mas vi que não tem nada a ver. Não seremos concorrentes. São linguagens muito diferentes. O 'Pânico' é mais popular, tem um humor de ‘bagunça’. Já o 'CQC' é mais opinativo, mais político”, disse Maurício, que complementa: “Vai ser do caramba ter o 'Pânico' na Band. Eu sou muiito fã deles, conheço eles e acho o trabalho fantástico".

O humorista, que já trabalhou como roteirista no programa de Marcos Mion “Legendários” e faz parte da peça de stand up "Seleção do Humor", em São Paulo, afirma nunca ter se incomodado com as críticas que recebeu da imprensa depois de ter substituído Rafinha Bastos . "Era inevitável que comparacem. Eu entrei na hora que ele saiu, mas não tem nada a ver. Eu sou repórter, o Rafinha era apresentador. Eu adoro ele e admiro muito o trabalho dele, mas o meu é diferente”.

Leia também : Maurício Meirelles: "Não estou substituindo Rafinha (Bastos)"

Maurício Meirelles
Divulgação
Maurício Meirelles
Confira mais trechos do bate-papo...

Política

“Sou um repórter mais ácido, gosto de ficar com o dedo na ferida dos políticos e fazer pautas assim. Quando faço celebridades, não tenho esse prazer todo, já que elas não nos devem nada para serem cobradas, como é o caso dos políticos. “Em 2011 fiz um estágio intensivo no 'CQC'. Eles me colocaram para fazer todas as pautas. Eu fiz política, celebridade, futebol, todas”.

"Pânico"

“Vai ser do caramba ter o 'Pânico' na Band. Eu sou muiito fã deles, conheço muitos deles e acho o trabalho fantástico. Seremos aliados, não seremos concorrentes. São linguagens muito diferentes. O 'Pânico' é mais popular, tem um humor de ‘bagunça’. Já o 'CQC' é mais opinativo, mais político”.

Bancada do "CQC"

“Não penso nisso. Meu teste foi para reportagem e nesse momento é o que eu quero. Talvez daqui a um tempo isso pode mudar e eu querer ser apresentador de programa infantil”.

Stand up

“Eu já faço shows há muito tempo. Faço stand up também, mas nesse momento meu foco é o programa. Mesmo porque eu eu tenho poucos dias livres pelo meu contrato para isso. Mas tenho conciliado as agendas sim. O programa deu uma maior visibilidade, as pessoas têm me procurado mais meus shows”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.