No 7 de Setembro, relembre as aparições de D. Pedro nas novelas, minisséries e no cinema

Marcos Pasquim e Carolina Ferraz em
Reprodução
Marcos Pasquim e Carolina Ferraz em "O Quinto dos Infernos", no ar no Canal Viva



O Canal Viva, sucesso de audiência na TV paga, colocou no ar desde o início de setembro a reprise da minissérie "O Quinto dos Infernos", exibida pela Globo originalmente em janeiro de 2002.

Escrita por Carlos Lombardi , a série focaliza a Independência do Brasil, com a ascensão e queda de Dom Pedro I . Mas como se trata de uma criação de Lombardi, tudo ganhou o viés do humor escrachado.

Assim, Dom Pedro I ( Marcos Pasquim ) surge como um grande sedutor, viciado em sexo e ao mesmo tempo bastante desastrado. Humberto Martins faz parceria com Pasquim, encarnando Chalaça - braço direito de Dom Pedro I no comando do País -, também interessado em conquistar mulheres ininterruptamente.

Betty Lago e Marcos Pasquim em cena de
Reprodução
Betty Lago e Marcos Pasquim em cena de "O Quinto dos Infernos"

O tom de humor debochado e irreverente, com direito a cenas picantes de sexo e erotismo, irritou alguns puristas na época em que a série foi ao ar. Os principais descontentes: integrantes da família real brasileira.

Ainda assim, o programa escapou ileso, contando com um elenco de peso, principalmente no setor feminino: Nair Bello, Eva Wilma, Betty Lago, Bruna Lombardi e Cláudia Abreu foram destaques na série.

Mas esta não foi a primeira aparição de Dom Pedro I na teledramaturgia brasileira. Em 1984, outra minissérie retratou o personagem histórico. "Marquesa de Santos", exibida entre agosto e outubro daquele ano pela hoje extinta TV Manchete, fez grande sucesso.

Maitê Proença e Gracindo Júnior na minissérie
Reprodução
Maitê Proença e Gracindo Júnior na minissérie "Marquesa de Santos", de 1984

Como o título já entregava, a série elegeu como protagonista outra figura real: a Marquesa de Santos , amante de Dom Pedro I. Maitê Proença encarnou a Marquesa, e Gracindo Júnior foi Dom Pedro. O programa tinha um tom histórico sério e um clima romântico e dramático.

Um dos pontos altos foi a cena em que Dom Pedro I, acusado pela mulher, a Imperatriz Leopoldina ( Maria Padilha ) de ser adúltero, lhe dá uma violenta surra. Aqui também um dos trunfos era o elenco estrelar, contando inclusive com artistas do teatro como Sérgio Britto, Leonardo Villar e Bibi Ferreira .

Humor e Deboche

Dom Pedro I já foi parar também em programas de humor. O ator Nizo Neto - filho de Chico Anysio - interpreta o imperador no "Zorra Total", no ar aos sábados, em clima de irreverência.

O mesmo tom foi usado quando Dom Pedro I fez uma "ponta" na novela "Saramandaia", de 1976. Na trama, o Professor Aristóbulo ( Ary Fontoura ) virava lobisomem nas madrugadas, e em suas andanças noturnas costumava se encontrar com figuras históricas. Entre elas, Dom Pedro I ( Tarcísio Meira ), de cavalo e tudo o mais.

Tarcísio Meira como Dom Pedro I no clássico filme
YouTube
Tarcísio Meira como Dom Pedro I no clássico filme "Independência ou Morte", de 1972

No cinema

Tarcísio já estava acostumado a encarnar o imperador. Em 1972, o filme "Independência ou Morte" foi um imenso sucesso de bilheteria, lançado para comemorar os 150 anos da Independência do Brasil. Dirigido por Carlos Coimbra , o longa-metragem optava por uma linha séria e com grande pesquisa histórica. Glória Menezes , mulher de Tarcísio, viveu a amante Marquesa de Santos.

Já o filme "Carlota Joaquina", lançado em 1994 com direção de Carla Camurati , escolheu o caminho humorístico. Dom Pedro I foi vivido por Marcos Palmeira , que criou um personagem parecido com o imperador de Marcos Pasquim em "O Quinto dos Infernos", mas não tão escrachado.

Para conferir as estripulias sexuais de Dom Pedro I, "O Quinto dos Infernos" está sendo reprisada de segunda a sexta, às 23h15, pelo Canal Viva.

Luana Piovani, Marcos Pasquim e Cláudia Abreu em
Reprodução
Luana Piovani, Marcos Pasquim e Cláudia Abreu em "O Quinto dos Infernos"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.