Acompanhe a trajetória das últimas tramas, veja o universo dos criadores dos folhetins e vote: quem é o melhor novelista?

Cena de
TV Globo
Cena de "Fina Estampa", a nova novela das 21h da Rede Globo


"Fina Estampa" , de Aguinaldo Silva , é a nova produção da TV Globo no horário das 21h - o principal da emissora, há décadas, a maior audiência da casa - desde quando ainda era chamada de "novela das oito".

ESPECIAL: 10 motivos para assistir "Fina Estampa". Curioso? Clique aqui!

A nova trama estreou em 22 de agosto, e já começa a cativar o público - com apenas duas semanas e meia no ar, um feito até surpreendente, pois as novelas costumam levar mais tempo para conquistar os espectadores.

Elas geralmente começam tímidas, sem despertar muito alarde, e depois de um mês no ar - ou mais -, viram sucesso. Seguem firmes até a reta final, quando se tornam de fato assunto popular. Esse trajeto acontece independente da autoria da história. Confira a seguir a trajetória das últimas cinco novelas do horário, antecessoras de "Fina Estampa".


"A FAVORITA"
(junho de 2008 a janeiro de 2009)
Autor: João Emanuel Carneiro

Patrícia Pillar como Flora, em
TV Globo
Patrícia Pillar como Flora, em "A Favorita" (2008)


Quanto tempo demorou para pegar : A novela só deslanchou mesmo após dois meses no ar. Até então, o público ficava perdido e não entendia o jogo de suspense proposto pelo autor - quem era a vilã da história? Flora ( Patrícia Pillar ) ou Donatela ( Cláudia Raia )? A partir do momento em que o autor revelou que Flora era a "malvada", a novela pegou, pois entrou no padrão bem versus mal - Donatela tinha de lutar contra as crueldades de Flora. Definidas essas posições, a psicopata Flora foi crescendo e se tornou a grande atração da novela, conquistando o Brasil com suas loucuras maquiavélicas.
Audiência: "A Favorita" estreou com a pior audiência das novelas das 21h - 35 pontos. No capítulo que revelou a vilania de Flora, a novela obteve média de 46 pontos. E no penúltimo capítulo, chegou a 52 pontos.
Universo do ator: João Emanuel Carneiro ainda tem poucas obras no currículo, mas já mostra algumas de suas predileções. Costuma focalizar basicamente o universo dos ricos e poderosos, núcleo onde suas tramas alcançam maior sofisticação, como em "Cobras & Lagartos". Além disso, gosta de criar tramas policiais, muito inspiradas pela sétima arte - João Emanuel Carneiro era roteirista de cinema antes de escrever para a TV.
Atores preferidos: Taís Araújo, Carmo Dalla Vecchia, Mariana Ximenes, Rosi Campos .


"CAMINHO DAS ÍNDIAS" (janeiro a setembro de 2009)
Autor: Glória Perez

Juliana Paes era Maya, a mocinha de
TV Globo
Juliana Paes era Maya, a mocinha de "Caminho das Índias" (2009)


Quanto tempo demorou para pegar: As tramas de Glória Perez costumam atingir rapidamente o público, graças às suas histórias populares e aos vários bordões lançados pelos personagens. Mas "Caminho das Índias" começou penando na audiência, e só engrenou de vez no quarto mês - metade da novela -, quando a autora percebeu que o protagonista Bahuan ( Márcio Garcia ) não conquistara o público - este passou a torcer pelo antagonista, Raj ( Rodrigo Lombardi ), que disputava com Bahuan o amor da mocinha Maya ( Juliana Paes ). A autora não teve dúvidas: enfraqueceu Bahuan e transformou Raj no herói da novela. Aí, a trama cativou definitivamente a plateia.
Audiência: Média geral de 39 pontos, 55 no penúltimo capítulo, com picos de 59 pontos.
Universo do autor: Glória Perez se consagrou unindo duas linhas de construção: histórias românticas folhetinescas em lugares exóticos + avanços da tecnologia e da ciência. Assim, "Explode Coração" (1995) unia a cultura cigana com a internet; "O Clone" (2001) misturava muçulmanos com clonagem humana; e assim por diante. Também costuma criar campanhas sociais em plena novela. Em "Explode Coração", a campanha era para localizar crianças desaparecidas; em "De Corpo e Alma" (1992), incentivava a doação de órgãos.
Atores preferidos: Juliana Paes, Eliane Giardini, Christiane Torloni, Eri Johnson, Victor Fasano, Humberto Martins, Stênio Garcia, Marcos Frota.

"VIVER A VIDA" (setembro de 2009 a maio de 2010)
Autor: Manoel Carlos

Cena de
TV Globo
Cena de "Viver a Vida" (2009), de Manoel Carlos


Quanto tempo demorou para pegar: Nunca pegou de fato. Foi considerada a pior novela do autor, com tramas fracas que não decolavam, sem criar ganchos que prendessem o público. A única trama que acabou conquistando a audiência, na falta de outros elementos fortes, foi a da modelo Luciana ( Alinne Moraes ), que sofre um acidente e fica tetraplégica. Luciana tornou-se a protagonista da história, anulando a Helena de Taís Araújo .
Audiência: Média geral de 35,1 pontos, a menor registrada até hoje para uma novela das 21h na Globo.
Universo do autor: Manoel Carlos é o rei do Leblon. Suas tramas situam-se no bairro da zona sul carioca, com personagens ricos, elitizados e sofredores. Liderando os cerca de 80 personagens que costumam habitar suas tramas, está a eterna Helena - em "Viver a Vida", o autor criou sua oitava Helena. E assim como Glória Perez, ele também insere campanhas e merchandisings sociais em suas novelas. Em "Viver a Vida", além de abordar a questão do tratamento para os deficientes físicos, cada capítulo se encerrava com um depoimento verdadeiro de uma pessoa real - prática que já havia sido usada na novela anterior de Manoel Carlos, "Páginas da Vida" (2006).
Atores preferidos: José Mayer, Tony Ramos, Regina Duarte, Lília Cabral, Natália do Valle, Alinne Moraes, Thiago Lacerda, Susana Vieira, Júlia Almeida.

"PASSIONE" (maio de 2010 a janeiro de 2011)
Autor: Sílvio de Abreu

Mariana Ximenes e Tony Ramos em
TV Globo
Mariana Ximenes e Tony Ramos em "Passione" (2010)


Quanto tempo demorou para pegar: A novela começou sem cativar o público, que reclamava da velocidade da trama. Só na metade da história é que os números começaram a melhorar. E, depois de cinco meses no ar, "Passione" decolou de vez, com a morte do vilão Saulo ( Werner Schunemann ). Quem matou Saulo? passou a ser o enigma da novela - além do segredo de Gerson ( Marcello Antony ), que despertava a curiosidade geral. Na reta final, o autor ainda lançou mão de dois trunfos: matou a mocinha Diana ( Carolina Dieckmann ), que desde o início era rejeitada pelo público, e forjou a morte do protagonista Totó ( Tony Ramos ).
Audiência: Começou com 37 pontos de média. Chegou a marcar apenas 24 pontos, mas se recuperou na metade, alcançando 38 pontos. O auge foi 46 pontos, no dia da suposta morte de Totó.
Universo do autor: Sílvio de Abreu abandonou as deliciosas comédias escrachadas das 19h, que o consagraram, e criou um estilo que mistura suspense policial - influência dos filmes de Alfred Hitchcock - com humor leve, temperado com temas sociais polêmicos, ligados a sexo e drogas. Suas histórias se passam na capital paulistana, com escalas em outros países - em "Belíssima" (2005), a Grécia; em "A Próxima Vítima" (1995) e "Passione", a Itália.
Atores preferidos: Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Aracy Balabanian, Reynaldo Gianecchini, Vera Holtz, Marcello Antony, Cláudia Raia.

"INSENSATO CORAÇÃO" (janeiro a agosto de 2011)
Autores: Gilberto Braga e Ricardo Linhares

Deborah Secco e Herson Capri roubaram a cena em
TV Globo
Deborah Secco e Herson Capri roubaram a cena em "Insensato Coração" (2011)


Quanto tempo demorou para pegar: Muito tempo. O público não embarcava nas inúmeras tramas, e rejeitava o casal romântico central: Pedro ( Eriberto Leão ) e Marina ( Paola Oliveira ). O casal foi considerado insosso, chato e sem química. Resultado: o casal paralelo Natalie ( Deborah Secco ) e Cortez ( Herson Capri ) roubou a cena. Na altura do quarto mês de novela, a trama finalmente engrenou, quando Norma ( Glória Pires ) saiu da cadeia e iniciou seu plano de vingança contra Léo ( Gabriel Braga Nunes ). Da metade para o final, a novela agradou, graças ao sucesso de personagens como Eunice ( Deborah Evelyn ) e Ismael ( Juliano Cazarré ), Vinícius ( Thiago Martins ), Bibi ( Maria Clara Gueiros ) e Douglas ( Ricardo Tozzi ).
Audiência: Começou com números baixos, mas fechou com média geral de 35,8 - superando suas duas antecessoras, "Passione" e "Viver a Vida". E chegou a picos de 47 pontos.
Universo do autor: Embora tenha co-autoria de Ricardo Linhares, "Insensato Coração" é obviamente uma novela de Gilberto Braga. E se Manoel Carlos é o rei do Leblon, Gilberto é o príncipe de Copacabana. As tramas de Gilberto focalizam a classe rica do bairro carioca, e falam basicamente sobre dinheiro, ascensão social, poder e fama. Para coroar, Gilberto costuma usar o famoso "Quem Matou?"
Atores preferidos: Glória Pires, Antônio Fagundes, Fábio Assunção, Cláudia Abreu, Deborah Evelyn, Deborah Secco, Nathália Timbergh, Isabela Garcia, Cássio Gabus Mendes, Camila Pitanga, Bruno Gagliasso, Malu Mader.

[]

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.