Em meio a comemorações, apresentador, que já trabalhou na concorrência, tenta tirar sua emissora do terceiro lugar em audiência

Sílvio Santos, ainda à frente do
Divulgação/SBT
Sílvio Santos, ainda à frente do "Programa Sílvio Santos"


Com a transmissão ao vivo da solenidade de assinatura da concessão da emissora, realizada no Ministério das Comunicações, em Brasília, entrava no ar, em 19 de agosto de 1981, o SBT. Tratava-se de uma iniciativa de Sílvio Santos , que na época já era uma celebridade nacional. 

Ele já dominava as telinhas desde a década de 60. Com seu talento para comerciante, literalmente negociava seus programas de TV para as emissoras interessadas. Ele alugava um horário nas redes, e faturava vendendo intervalos e merchandisings. Assim, funcionava como um produtor independente.

Com esse esquema, ele se apresentava inclusive na TV Globo - inaugurada em 1965. O "Programa Sílvio Santos" foi exibido na emissora carioca entre 65 e 72. Já na década de 70, foi para a paulista TV Tupi e logo conseguiu concessão para um canal de TV carioca - nascia assim a TVS, embrião do futuro SBT.

Com a falência da Tupi em 1980, o "Programa Sílvio Santos" passou a ser transmitido, em São Paulo, pela TV Record. A essa altura, Sílvio já tinha, finalmente, conseguido junto aos governos militares a tão sonhada concessão para um canal de TV nacional. A partir de 81, ele passou então a ter sua própria emissora. Ainda assim, até o ano de 1984, o "Programa Sílvio Santos" continuava sendo exibido no SBT e na TV Record, no mesmo horário, aos domingos.

O novo logo da emissora, para celebrar os 30 anos de vida
Divulgação/SBT
O novo logo da emissora, para celebrar os 30 anos de vida
E assim, ao longo dos anos 80, o SBT foi se fortalecendo, a caminho de se tornar a emissora vice líder na audiência, ameaçando por diversas vezes a hegemonia da TV Globo. Entre 1986 e 2001, o SBT obteve o segundo lugar com tranquilidade, e ultrapassando a própria Globo em inúmeras ocasiões.

O crescimento da estação foi visível, já que, de seus antigos e simplórios estúdios no bairro paulistano da Vila Guilherme, transferiu-se em 1996 para um complexo televisivo espantoso, localizado na Rodovia Anhanguera, em Osasco (SP). Lá, a emissora passou a produzir todo seu conteúdo, incluindo novelas que concorreram quase no mesmo nível das similares globais.

Mas nos últimos dez anos, a empresa foi se enfraquecendo, ao mesmo tempo em que a Record - a emissora mais antiga em atividade no Brasil, inaugurada em 1953 - recuperou seu prestígio e abocanhou o segundo lugar, onde está até hoje.

Problemas de saúde de Sílvio Santos - que completou 80 anos em dezembro -, um rombo financeiro ocorrido em 2010, o desgaste das fórmulas dos programas, entre outras razões, foram minando o SBT, que hoje tenta reviver a chama das décadas de 80 e 90.

Outros fatores contribuíram para a queda do prestígio do SBT. A emissora foi perdendo astros como Jô Soares , Gugu Liberato , Serginho Groissman e Hebe Camargo . Atualmente, grande parte da programação é composta por reprises, enlatados estrangeiros e desenhos animados.

A versão brasileira do mexicano
Divulgação/SBT
A versão brasileira do mexicano "Chaves"


Mas o SBT demonstra que ainda pretende sobreviver até mesmo à ausência de seu fundador. Em termos de sucessão, Sílvio Santos conta com um time feminino - suas seis filhas: Cíntia e Sílvia , do casamento com Cidinha , e ainda Daniela, Patrícia, Rebeca e Renata , de seu casamento com Íris Abravanel . Em 2006, o empresário afirmou, enquanto comemorava os 25 anos do SBT, que estava preparando Patrícia para sucedê-lo nos negócios.

Não foi bem isso o que aconteceu, mas tudo indica que Patrícia pode sucedê-lo na frente das câmeras. Desde que entrou no ar no SBT em fevereiro, ela ganhou lugar fixo no "Programa Silvio Santos" e ainda um programa próprio, o "Festival SBT 30 Anos", que estreou em maio, se encerrou agora, mas deve voltar ao ar com o título de "SBT 30 Anos".

Patrícia Abravanel apresentando o
Divulgação/SBT
Patrícia Abravanel apresentando o "Festival SBT 30 Anos"


Em declaração ao iG , Patrícia Abravanel , no entanto, afirmou: "Não me vejo como sucessora. Me vejo como Patrícia, que está abraçando essa oportunidade que meu pai me deu, experimentando, vendo se o público vai me aceitar. Tem sido muito bom".

Desde 2008, é Daniela Beyruti quem está no comando da emissora. A terceira filha de Sílvio é apontada como a responsável por mudar a cara do SBT. Atraiu um público mais jovem com programas como "Ídolos" e também baniu as mudanças absurdas na grade de horários - uma das "marcas" da casa.

"Valorizamos tanto a opinião dos telespectadores que abrimos nosso site para receber sugestões das pessoas que acompanham o SBT e que vão nos ajudar a construir uma emissora cada vez melhor", diz Daniela, diretora artística e de programação do SBT.

Em declaração ao iG
, Daniela admitiu que foi dela a ideia de produzir um remake da novela mexicana "Carrossel": "Comecei a lembrar da nossa história e acho que 'Carrossel' tinha tudo a ver. Quando foi exibida, a novela trouxe à tona a liberdade, a alegria. Era uma coisa quente, simboliza o conceito de família, que é exatamente como nos sentimos no SBT. Tem tudo a ver com esse momento em que completamos 30 anos".

Daniela Beyruti, a diretora artística do SBT
Divulgação/SBT
Daniela Beyruti, a diretora artística do SBT




Perguntada sobre a crise financeira que se abateu sobre o SBT em 2010, Daniela disse acreditar que "o pior já passou". Já sobre a ausência de Sílvio das comemorações dos 30 anos, ela disse: "A gente decidiu em conjunto que não. Olha, além de filha, eu também sou fã e estudante de comunicação! Também adoraria vê-lo dando entrevista para Marília Gabriela , ver filmes e livros sobre ele. Mas talvez ele ache que já tenha dado muita entrevista, talvez queira ficar quieto, não sei".

Fora das festividades, mas não da grade do SBT. Um novo programa comandado por Sílvio Santos, "Um Milhão na Mesa", tem estreia prevista para o segundo semestre, trazendo de volta uma das maiores especialidades de Sílvio: dar dinheiro ao povo.

Acompanhe ao longo da semana outras reportagens especiais sobre os 30 anos do SBT

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.