Thiago Lacerda, Alinne Moraes e Debora Bloch também estão na trama

Thiago Lacerda e Carmo Dalla Vecchia interpretam os reis Teobaldo e Augusto
Zé Paulo Cardeal/TV Globo
Thiago Lacerda e Carmo Dalla Vecchia interpretam os reis Teobaldo e Augusto

O Castelo de Chambord, no Vale do Loire (França), serviu de locação para a próxima novela das seis da Rede Globo, "Cordel Encantado". O elenco e as equipes de produção e direção gravaram cenas da família real da fictícia Seráfia, entre elas o discurso do rei Augusto ( Carmo Dalla Vecchia ) para seu povo, um piquenique da nobreza e a partida da corte rumo ao Brasil. A viagem marcou a estreia de Zé Celso Martinez em telenovelas como Amadeus, o sábio conselheiro do rei.

Alinne Moraes será a Rainha Cristina
Zé Paulo Cardeal/TV Globo
Alinne Moraes será a Rainha Cristina

“Gravamos no Vale do Loire para contextualizar o núcleo da corte. Perto do castelo de Chambord havia uma cidade com estrutura, Blois, que recebeu muito bem a nossa equipe. Além disso, a construção é fabulosa, imponente, exatamente como a gente precisava”, explica o diretor de núcleo Ricardo Waddington. O castelo foi erguido pelo rei Francisco I, em 1519, para servir de base de caça. Além da fachada, de 156 metros de comprimento e 56 metros de altura, a produção usou o interior do edifício como cenário e também montou ali camarins e salas de caracterização.

As cenas cforam gravadas a uma temperatura de zero grau, só amenizada pelo rico e denso figurino de Marie Salles e Karla Monteiro.

Produção caprichou no look de Nicolau (Luiz Fernando Guimarães) e Úrsula (Débora Bloch)
Zé Paulo Cardeal/TV Globo
Produção caprichou no look de Nicolau (Luiz Fernando Guimarães) e Úrsula (Débora Bloch)
Os atores chegaram a usar oito camadas de roupas, incluindo peças térmicas e forros de lã. Ao todo, só com figurino, embarcaram 65 malas para a França.

“Fazia muito frio e havia um nevoeiro constante. Foi difícil, mas todo o nosso esforço valeu muito a pena”, comenta a diretora-geral Amora Mautner . Foram utilizadas 5 carruagens, entre elas uma que também fez parte do filme "Maria Antonieta", de Sofia Coppola .

A maioria dos objetos, como a louça, as cestas de piquenique e os tapetes foram alugados de antiquários locais, visitados previamente pela equipe de produção de arte e uma consultora francesa. Do Brasil, foram levadas sete malas com lunetas, bandeiras, lanças da guarda real e mapas de couro feitos especialmente para a novela.

Bastante animado com a sua volta às telenovelas, Luiz Fernando Guimarães estava impressionado com o clima do set de filmagens e com a cumplicidade da amiga de longa data, Debora Bloch . “Foi tudo muito divertido e leve. As cenas nos garantiram boas risadas e gravar com a minha querida Debora é sempre incrível”, disse o intérprete do mordomo Nicolau.

Jayme Matarazzo , que vive o príncipe Felipe, e Maurício Destri , o infante Inácio, aproveitaram a atmosfera lúdica da cidade para fazer constantes caminhas pelas ruas de Blois, onde fica o castelo. Enquanto Thiago Lacerda e Carmo Dalla Vecchia, os dois reis da trama, registravam as imagens da região em suas câmeras fotográficas.

Clima era de bastante descontração no elenco
Zé Paulo Cardeal/TV Globo
Clima era de bastante descontração no elenco

Ao todo foram oito dias de gravação. A jornada teve início no dia 31 de janeiro e terminou no dia 7 de fevereiro. Também participaram das cenas no Vale do Loire os atores Mariana Lima (rainha Helena), Alinne Moraes (rainha Cristina), Emílio de Mello (General Baldini), Felipe Camargo (Petrus), Guilherme Fontes (Zenóbio) e Luana Martau (Lady Carlota).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.