O autor lança sua quarta novela, "Aquele Beijo", nesta segunda-feira (17)

Miguel Falabella, autor de
Photo Rio News
Miguel Falabella, autor de "Aquele Beijo", seu quarto trabalho como novelista, que estreia às 19h nesta segunda (17), na Globo


A nova novela das 19h da Globo, "Aquele Beijo", estreia nesta segunda (17), trazendo de volta ao horário o autor Miguel Falabella . Este é o quarto trabalho de Falabella como novelista - ele assinou "Salsa & Merengue" (1996) e "A Lua me Disse" (2005) no horário das 19h, e "Negócio da China" (2008) às 18h. E seu estilo continua inconfundível.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

"Acho que como qualquer artista, eu tenho minha assinatura nos textos e novelas", comentou Falabella, que acaba de completar 55 anos, durante a festa de lançamento do novo trabalho .

Veja também: Elenco se reúne na festa de lançamento de "Aquele Beijo" no Rio

Tal assinatura pode ser comprovada já nas chamadas da nova novela: a voz do autor surge narrando, e finalizando "para você, aquele beijo" - uma estratégia semelhante às chamadas de "A Lua me Disse", quando o próprio Falabella surgia no vídeo, anunciando a novela em um cenário de supermercado multicolorido. Esta é apenas uma das marcas do novelista. Confira outras a seguir.

Veja também: Grazi Massafera grava cenas de "Aquele Beijo" na Colômbia

Giovanna Antonelli e Ricardo Pereira em cenas de
TV Globo
Giovanna Antonelli e Ricardo Pereira em cenas de "Aquele Beijo" gravadas na Colômbia

Influências

As influências mais nítidas nas novelas criadas por Falabella surgem basicamente de dois outros autores: o cineasta espanhol Pedro Almodóvar e o novelista brasileiro Sílvio de Abreu .

Do primeiro, Falabella herdou o gosto por tramas folhetinescas e melodramáticas, ligadas aos dramalhões mexicanos e latinos em geral. Além do visual sempre extravagante e colorido, com um pé no bizarro. Em "Aquele Beijo", Falabella se inspira novamente nas "latinidades". "A minha ideia era escrever uma comédia inspirada nos anos 60, o tom já é puxado para a comédia romântica e o conceito de trama mexicana. Que, por sinal, eu adoro", afirmou ele.

Anabel (Arlete Salles), a heroína almodovariana de
Reprodução
Anabel (Arlete Salles), a heroína almodovariana de "Salsa & Merengue"

De Sílvio de Abreu, Falabella herdou a paixão pelas comédias escrachadas na linha pastelão, que consagraram Sílvio no horário das 19h, nos anos 80. "Salsa & Merengue" e "A Lua me Disse" mostram resquícios de novelas de Sílvio, principalmente "Cambalacho" (1986) - que Falabella já declarou ser uma de suas novelas preferidas.

Leia também: As maiores fortunas, heranças e tesouros das novelas

Atores prediletos

Como todo autor de novelas, Falabella tem seu time de atores preferidos. Muitos deles já trabalham com o autor desde os anos 80, e não apenas na TV, mas também no teatro. Outros começam a firmar uma parceria constante com Falabella nas novelas escritas por ele. Conheça os campeões de aparições nas novelas do autor.

Bia Nunnes, Maria Gladys e Zezeh Barbosa - As três atrizes estão no elenco das quatro novelas de Falabella, sem exceção

Dartagnan Jr., Jacqueline Lawrence, Luís Salém e Stella Miranda - Os quatro atores atuaram na mesma trinca de novelas: "Salsa & Merengue", "A Lua me Disse" e "Aquele Beijo"

Raoni Carneiro - Também esteve em três novelas de Falabella: "A Lua me Disse", "Negócio da China" e "Aquele Beijo".

Marcos Pasquim, Adriana Esteves e Wagner Moura em
Reprodução
Marcos Pasquim, Adriana Esteves e Wagner Moura em "A Lua me Disse"

Outros atores trabalharam com o autor em duas novelas, mas a parceria promete continuar. Grazi Massafera , Ricardo Pereira, Claudia Jimenez, Bruna Marquezine, Juliana Didone, Herson Capri - todos estiveram em "Negócio da China" e voltam agora em "Aquele Beijo".

Em "Salsa & Merengue" e "A Lua me Disse", Miguel contou também com três atrizes que são tradicionais colaboradoras do autor no teatro e na TV: Arlete Salles, Débora Bloch e Zezé Polessa . Elizângela , por sua vez, atuou em "A Lua me Disse" e está no elenco de "Aquele Beijo".

"Falam das panelinhas, mas na verdade isso não existe. Eu trato com uma falange de atores – amigos que eu já conheço, e até já escrevo o personagem pensando neles", revelou Falabella. "No caso da Claudia Jimenez, nem preciso falar nada. Ela lê o texto e sabe dar o tom da comédia".

Leia também: Mais que atores - Eles cantam e dançam em musicais

Zezé Polessa como Ester, a vilã folhetinesca de
Reprodução
Zezé Polessa como Ester, a vilã folhetinesca de "A Lua me Disse"

Nomes estranhos

Outra característica do autor é a escolha de nomes próprios inusitados para batizar seus personagens. Grande parte dos nomes dessa galeria de tipos nunca foram vistos antes na TV. Relembre os mais insólitos.

1 Marinelza (Zezé Polessa) em "Salsa & Merengue"
2 Zelândia ( Maria Zilda Bethlem ) em "A Lua me Disse"
3 Samovar ( Cássio Scapin ) em "A Lua me Disse"
4 Gôndola ( Thelma Reston ) em "A Lua me Disse"
5 Zenóbia ( Roberta Rodrigues ) em "A Lua me Disse"
6 Maralanis ( Leona Cavalli ) em "Negócio da China"
7 Lucivone (Maria Gladys) em "Negócio da China"
8 Locanda (Stella Miranda) em "Aquele Beijo"
9 Íntima (Elizângela) em "Aquele Beijo"
10 Maruschka ( Marília Pêra ) em "Aquele Beijo"

Em
Reprodução
Em "A Lua me Disse", Miguel Magno foi a divertida Dona Roma, que comandava uma pensão no Beco da Baiúca

Temas, núcleos e bairros

Sobre as tramas de suas novelas, Miguel diz que na verdade todas as histórias já foram contadas, mas o que faz a diferença é como a história está sendo contada. "Sempre há uma usurpadora, aquela que rouba o marido da outra, o mulherengo, e assim vai", afirmou Falabella.

Leia também: Giovanna Antonelli grava cenas de "Aquele Beijo" no Rio

E alguns núcleos acabam sendo familiares. Em "Salsa & Merengue", havia o supermercado Rebolla, de propriedade da família Bolla, ao redor do qual gravitavam alguns personagens. Em "A Lua me Disse", foi a vez da loja popular Frango com Tudo Dentro, de Ademilde (Arlete Salles). Em "Aquele Beijo", existe a Comprare, uma loja luxuosa, comandada por Maruschka (Marília Pêra).

Bruna Marquezine, Ney Latorraca e Leona Cavalli em
TV Globo
Bruna Marquezine, Ney Latorraca e Leona Cavalli em "Negócio da China"

Também aparecem os bairros ou vilarejos onde os núcleos populares - e mais cômicos - vivem. Em "Salsa...", era a Travessa do Vintém. Em "A Lua...", havia o Beco da Baiúca. Em "Negócio...", o foco era no Parque das Nações. E a nova "Aquele Beijo" traz duas comunidades vizinhas: o Covil do Bagre e a Vila Caiada.

Nessas regiões fictícias, Falabella costuma mostrar um de seus maiores talentos: o desfile de tipos caricatos, bizarros e divertidos, que disparam bordões e possuem opiniões e atitudes extravagantes. Uma fórmula já testada pelo autor em trabalhos anteriores.

"Como nas minhas outras novelas e até mesmo com a experiência do 'Sai de Baixo', minha marca ficou muito junto ao público", declarou Falabella. "Escrevo com muito amor para o público brasileiro".

Manolo Cardona e Grazi Massafera em
TV Globo
Manolo Cardona e Grazi Massafera em "Aquele Beijo", a nova novela das 19h

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.