Músico grava primeiro programa de uma série na MTV e diz não se preocupar com o público-alvo

Na noite desta quarta-feira (09), sob o olhar de mais de 350 convidados, Arnaldo Antunes gravou a primeira edição de “Grêmio Recreativo”, programa que vai estrelar na MTV a partir do dia 24 de março. “Aqui nós temos a reunião, daí o nome grêmio; e a diversão, por isso o recreativo”, comentou o músico antes de subir ao palco do Studio SP, na capital paulista.

Serão 10 programas, que irão ao ar toda última quinta-feira do mês (com exceção da estreia, que será na penúltima). Os encontros entre Arnaldo e os músicos convidados vão acontecer a cada dia em uma balada diferente. A única rotina anunciada pelo cantor é que “em um dia a gente ensaia, no outro grava”.

Para ele, a rapidez entre uma cena e outra deixa tudo mais natural e espontâneo. “Coisas surpreendentes surgem na hora”, comentou ele que, para o primeiro programa recebeu no palco Seu Jorge , Edgard Scandurra , Céu , Karina Buhr , Hyldon , entre outros músicos.

Tranquilo, Arnaldo observou cada passo do ensaio e não se exaltou nem mesmo quando os microfones apresentavam problemas. Pacífico, sugeriu uma pausa, seguindo para o camarim, enquanto o problema era solucionado. Foi lá que conversou com a imprensa, contou alguns detalhes da nova empreitada e negou um novo álbum de “Tribalistas”. “A gente continua compondo, mas a ideia nunca foi lançar um novo disco”. Confira:

O início

“Surgiu o convite para eu fazer algo na MTV, mas não me vejo como apresentador. Vi uma brecha para uma proposta bacana, um programa-show onde eu convidasse músicos para fazer uma reunião no palco. É uma oportunidade de mostrar a cena musical e misturar gerações”

Convidados

“Temos que tentar fazer em dez programas todo mundo que eu quero chamar. Dá vontade de chamar mais gente do que cabe. Quero fazer várias misturas e promover encontros. Ver o que dá aquela fagulha, aquela faísca”

Ligado na TV

“Assisto TV, mas não muito. Eu a deixo ligada e zapeio. Ligo, não para ver um programa específico, mas para ver o que está passando. O controle remoto mudou o jeito de ver TV”

Audiência

“Não penso no público. Não tem essa coisa de mirar a faixa etária. Quem pensa nisso é publicitário. A gente que faz música, faz para quem quer ouvir”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.