Em "Babilônia", nova novela das 21h, ator vive Murilo, um empresário que gerencia garotas de programa de luxo

Bruno Gagliasso  é um cara que não gosta de molezinha. Se sua tarefa vem recheada de desafio, é aí que ele se aconchega mais. Por isso, o sorriso do ator hoje está de orelha a orelha. O nome do novo alvo é Murilo, seu personagem em “Babilônia”, a nova novela das 21h da Globo que estreia dia 16 de março.

Na história, o rapaz gerencia uma empresa de garotas de programa de luxo. Mais que um cafetão, Gagliasso acha que o buraco é ainda mais embaixo. “Ele é um agenciador, um empresário. São meninas caras, que são acompanhantes dos seus clientes. E cada uma está lá por um motivo que não me cabe julgar. É, claro, um personagem desafiador para qualquer ator. Ele chama desafio”, falou ao iG sobre a criação de Gilberto Braga , Ricardo Linhares e João Ximenes Braga .

O grande X da questão para Murilo é que ele não esperar encontrar pelo caminho Alice, vivida por Sophie Charlotte . Vinda de Dubai, a moça, que vive altos problemas em casa com a mãe Inês ( Adriana Esteves ), acaba nas garras e nas graças de Murilo. Será o calcanhar de Aquiles do bonitão. Quer saber? Veja só o papo abaixo:


iG: Como vai ser a relação entre Murilo e Alice (Sophie Charlotte)?
Bruno Gagliasso: Ele é um explorador sexual que vai se apaixonar por ela, então meio que tudo pode acontecer. Murilo vive no submundo. Meu maior laboratório foi ler os jornais e analisar a realidade da prostituição no nosso país. Não visitei prostíbulos. Não preciso cheirar cocaína para ser um drogado, e nem me internar em um manicômio para fazer um maluco.

iG: Alice sabe logo de cara que Murilo é cafetão?
Bruno Gagliasso: Não, ele engana a Alice logo que se conhecem. Um dos clientes pede para ele uma garota top, então ele vai à caça, conquista Alice e a transforma em garota de programa.

Bruno Gagliasso
AgNews
Bruno Gagliasso

iG: Ele se relaciona com as outras meninas?
Bruno Gagliasso: Ele cuida delas, tem carinho por todas, se relaciona com todas até se apaixonar por Sophie. Ele não é psicopata, ele é normal, mas sem caráter. E começa dentro dele um conflito, porque ao mesmo tempo que precisa da Alice para ganhar dinheiro, ele está apaixonado por ela.

iG: E foi tranquilo isso de contracenar com a Carla Salle (ela é namorada do cunhado do ator)?
Bruno Gagliasso: A gente se diverte muito, não tem problema nenhum. O Denis ( Carvalho , diretor) escolheu a dedo o elenco, e todo mundo está querendo muito fazer dar certo. Na história, até então, a personagem da Carla era a número 1, e perde o posto quando a Alice chega.

iG: O Murilo é mau caráter?
Bruno Gagliasso: Temos vários tipos de mau caráter. O Murilo é um desses tipos. Eu não podia não aceitar, principalmente por voltar a trabalhar com Gilberto ( Braga , autor). Eu fiz Edu, em ‘Dupla Identidade’, e poder pegar outro personagem tão importante logo depois é maravilhoso.

iG: E como foi esse processo para deixar Edu para trás?
Bruno Gagliasso: Ao contrário de Edu, aqui é outro tipo de conquista, de abordagem. Até porque o ser psicopata não se compara com nenhum outro ser. E para sair de um personagem desse você tem o processo inverso, o processo para descompor. Estou fazendo isso com o preparador de elenco da novela, o Sérgio Penna .

iG: Você acha que corre o risco de falarem que a história está glamourizando a profissão?
Bruno Gagliasso: Tudo é uma questão de ponto de vista, de olhar. Se a gente for pensar nisso, a gente não faz nada na TV. A prostituição está no nosso dia a dia, está viva, é real. Não tenho que julgar ninguém. E não sou moralista, cada um faz o que bem entender com seu corpo.

iG: E qual sua opinião sobre o assunto?
Bruno Gagliasso: Não sou contra a prostituição. Sou radicalmente contra a exploração sexual. Isso sim é crime. Prostituição, não. O Jean Wyllys está promovendo uma discussão bem ampla para nos aprofundarmos no tema.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.