Nova trama das 18h da Globo, "Sete Vidas" mostra elenco afiado e muita emoção no texto de Lícia Manzo

Depois de "A Vida da Gente" - uma das melhores novelas dos últimos tempos, na minha humilde opinião - , todo e qualquer trabalho de Lícia Manzo merece atenção redobrada. Foi assim que recebi "Sete Vidas", que estreou nesta segunda-feira (9) na faixa das 18h da Globo. De cara, a direção de Jayme Monjardim se faz presente. Ele traduz em cenários as palavras da autora de forma primorosa. E como é bom dialogar com Lícia e suas criações.

Deborah Bloch e Domingos Montagner em 'Sete Vidas'
Reprodução
Deborah Bloch e Domingos Montagner em 'Sete Vidas'

O primeiro capítulo deu o tom: "Sete Vidas" é para apreciar sem pressa. Débora Bloch e Domingos Montagner fizeram meu coração bater mais rápido de nostalgia ao repetirem, em novas roupas e cores, a dobradinha de “Cordel Encantado”. Aqui, Miguel e Lígia, seus personagens, foram apresentados de forma completa e o panorama do drama foi desenhado.

Lígia ama Miguel, com quem está há um ano. Mas Miguel tem dificuldade em se relacionar socialmente e em firmar laços como matrimônio e paternidade. Por essas e outras, o casal se separa e o velejador embarca, então, em uma tão sonhada expedição pela Antártida (cenas que, na verdade, foram filmadas na Patagônia).

Em paralelo, Isabelle Drummond é Julia, uma menina que descobre, depois de uma aula de genética, que foi gerada por meio de uma inseminação artificial do doador 251. Numa ânsia legítima em saber mais sobre seu passado, ela se cadastra em um site de filhos de doadores na internet e encontra Pedro ( Jayme Matarazzo ), seu meio-irmão. O primeiro encontro tem como lugar uma conturbada manifestação e tudo dá errado. Quando dão conta sobre quem são, já estava instalado um clima de romance no ar. E assim acabou o primeiro dia, com ótimo gancho.

Não existe vilão em “Sete Vidas”. A vida se encarrega desse papel. Por isso é tão gostoso de ver, se identificar e decifrar os dramas narrados por Lícia. É sim uma novela bastante feminina, assim como o público da faixa das 18h, mas nada restringe telespectador.

O elenco é afiado e, de cara, destaco - além de Débora, Domingos e Isabelle - Malu Galli , Mariana Lima e Gisele Fróes . Será uma novela dominada por elas, as mulheres. No Twitter, a aprovação foi instantânea. Por aqui também. Agora é torcer para manter o ritmo, porque drama é o que mais tem para rolar por aí.

Veja fotos do elenco de "Sete Vidas": 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.