Alexandre Frota, que contou história sobre suposto estupro de uma mãe de santo na TV, conta que família está sofrendo represálias após polêmica


Alexandre Frota , que falou ao iG pela primeira vez sobre a polêmica história de um suposto estupro contada no "Agora É Tarde", da Band, voltou a se manifestar.

Segundo o ator e diretor, a história da relação sexual com uma mãe de santo não passou de uma piada, uma história fictícia. Mas o assunto continua dando o que falar e, de acordo com Frota, sua família está sofrendo represálias. "A minha esposa foi abordada na rua em frente à academia e meu filho, de 8 anos, perguntou o que está acontecendo, pois no colégio dele perguntaram a ele se seu pai vai ser preso", comentou, sobre a reperscussão na TV. 

Grave acusação

" Sônia Abrão , minha querida, em respeito ao público, às mulheres e às religiões, pensei muito e não posso me calar, mas é mais forte do que eu. Não aceito de forma alguma e repudio o que foi falado a meu respeito sobre uma cena, um texto interpretado por mim, em maio de 2014, no 'Agora É Tarde'. Onze meses depois, o ativista, reacionário, agitador, intelectual, Jean Wyllys , vem me acusar, junto com o tal Funkeiro Reacionário, de estuprador? É muito grave esse acusação, não pensaram na minha família, filhos, em colégios, esposa, etc", escreveu ele, no Facebook. 

"Não vou aceitar a calúnia levantada a meu respeito de uma história de ficção, uma piada. Estamos em um Estado democrático, criticar, ok, julgar, jamais. Todos sabem que ali era a divulgação do meu stand up, sou livre, faço humor como achar que tenho que fazer. Não vou me calar diante dessa brutalidade, não é justo comigo, me chamar de estuprador. Isso é muito sério, foi leviano da parte dele e não vou me desculpar com ninguém. Sinto muito, mas não ficará assim", continuou.

Crime

Ainda de acordo com o comunicado, Frota perdeu trabalho e, inclusive, um programa na TV.  "Vou tomar uma atitude forte, enérgica, moral e solicitar retratação sua e dos veículos um por um. Portanto, até agora, quem está cometendo crime é o Sr. Jean Wyllys fazendo falsas acusações".

Limite do humor

Humorista, Frota ainda falou sobre o limite das piadas. "Hoje o mundo está assim: não se pode falar mais nada, tem ativistas, tem ongs, tem os direitos disso daquilo. Não posso chamar meu amigo de negão, é racismo. Tenho que chamá-lo de afro descendente. Não podemos mais achar uma mulher gostosa e fazer o fiu fiu, é assédio sexual. Xingar o juiz no campo de futebol? Tiram você do estádio. No momento que o país atravessa, com todos esses escândalos, esse deputado pago por mim e por vocês, deveria, sim, estar à frente de outras coisas importantes. Mas se é comigo que ele quer arrumar, vai arrumar".

Assista  à entrevista de Alexandre Frota no "Agora É Tarde":


            Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.