Após dois anos na Record, Rafael Cortez volta para a Band para integrar a bancada do programa "CQC"


Por cinco anos, desde que o "CQC" estreou na Band, Rafael Cortez trabalhou no programa. O humorista estreou como produtor da atração e, após pedir para fazer um teste para ser repórter, acabou passando e ficou na posição até 2012, quando deixou a emissora para trabalhar na Record.

Dois anos depois, Rafa está de volta ao programa que o consagrou na televisão. E em grande estilo: dividindo a bancada com Marco Luque e Dan Stulbach. "Estava com muita saudade. E todo mundo estava com saudade de mim, não estava?", perguntou, bem-humorado, durante o lançamento da oitava temporada do programa, realizada na tarde desta terça-feira (24), em São Paulo. "Estou feliz de estar de volta e estava com muita saudade de integrar o programa. Estou de volta porque acredito muito no formato, adoro a composição, o time. Acho uma delícia."

Sobre a responsabilidade de estar na bancada, ele disse: "Existe um lado meu que é de extrema felicidade por ocupar essa vaga que eu acho maravilhosa. Mas eu não deixo que esse deslumbramento seja maior do que a minha responsabilidade. Mas é a realização de um sonho.

Record

Rafael não se arrepende de ter deixado o "CQC" no fim de 2012. Ele acredita, inclusive, que a decisão foi fundamental para chegar no momento em que se encontra. "Saí para poder voltar melhor." Com relação ao tempo que passou na Record, ele admite que, infelizmente, os programas que apresentou não deram certo. "É claro que tenho a minha parcela (de culpa), mas os programas não deram certo pelo todo. Uma porção de fatores."

A volta à Band e ao "CQC" casaram justamente com o momento em que Rafael percebia que não tinha mais o que fazer na Record. "Me ofereceram ser repórter do programa da Sabrina (Sato). E eu amo a Sabrina, adoro o programa dela. Mas eu queria apresentar (algo). E tudo que me ofereciam eu não comprava. Ao mesmo tempo tinha um namoro com a Band. E eu então decidi voltar. Talvez tivesse me arrependido se tivesse continuado na Record só pela grana, pela exposição e não fazendo o que eu realmente gosto." Desta época, ele finaliza que ganhou muito mais confiança. "Tenho muito mais auto-estima hoje em dia."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.